Entre e aconchegue-se, a casa é sua!

"Agradeço muito por você fazer parte da minha viagem, e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, estamos no mesmo vagão."

"Se você sabe explicar o que sente, não ame,
o amor foge de todas as explicações possíveis."

"Todos ganham presentes, mas nem todos abrem o pacote."

"Não quero ter a terrível limitação
de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido.
Eu não:
QUERO UMA VERDADE INVENTADA."



"Está em nossas mãos criar as condições que nos permitam descobrir uma forma diferente de ser. Por que não agir como a borboleta que acreditou que não deveria se limitar a uma existência de lagarta e, hoje, trocou sua vida limitada pela LIBERDADE DE VOAR POR ENTRE AS FLORES."

"Acalma meu passo, Senhor.
Desacelera as batidas do meu coração, acalmando a minha mente.
Diminua meu ritmo apressado com uma visão da eternidade do tempo.
Em meio às confusões do dia a dia, dê-me a tranqüilidade das montanhas.
"





sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO PRA TODOS!!!

Inicio esse post com um texto de Carlos Drummond de Andrade...

"Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente."

31 de dezembro de 2010... chegou, novamente, mais uma vez, o fim de mais um ano em nossas vidas. E aí, nos perguntamos: O ano acabou e o que mudou? O que, efetivamente, fizemos para alcançar nossos objetivos neste ano? Não adianta nos questionarmos nem lamentarmos por não termos obtido êxito naquilo que desejávamos. Ao invés disso devemos, sim, procurarmos aprender com o que passou e lembrarmos que um NOVO ANO COMEÇA OUTRA VEZ.

E com o começo desse Novo Ano, nós também temos a chance de reCOMEÇAR de novo. Então, vamos lá!?... Vamos reComeçar de novo, vamos, novamente, em busca de nossos sonhos. Há sempre tempo de recomeçar... mas o quanto antes fizermos, mais cedo atingiremos o nosso objetivo; só depende de nós.

E fecho tb com o Drummond...

"Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo. Eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o ano novo cochila e espera desde sempre."

E vamos lembrar em todos os dias do ano: SÓ DEPENDE DE NÓS!!!

FELIZ ANO NOVO PRA TODOS!!!

Beijos meus!

"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim." (Chico Xavier)


segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Não me perca...

"Não me perca de vista,
não deixe que eu desapareça de sua vida,
antes de precisar de mim...
Não deixe que eu vá embora,
sem antes saber quem sou,
e quais os meus sonhos,
talvez sejam os mesmos sonhos seus,
quem sabe...

Não me perca de vista nunca,
mesmo que não esteja interessado agora,
pode ser que um dia,
tenha saudades de mim.

Não me deixe seguir sozinha esta estrada,
sem antes saber se gostaria de ir também,
sem antes descobrir que é exatamente
o caminho que sempre procurou...

Não me perca,
talvez só eu possa ser pra você,
a esperada chegada,
o tão sonhado caso de amor,
a linda e infinita história
e a realidade mais sublime de se viver...

Mas não me perca,
deixe-me ficar e esperar por você,
esperar que você me chame,
que você precise de minha companhia,
que você tenha por mim todo seu carinho.

Que você de repente descubra que está me amando,
e que me agradeça por ter ficado ao seu lado,
e ter esperado...

Não me perca de vista!
Nunca..."

Presente do Zé Carlos: http://almasdouradas.blogspot.com e http://zecarlosmanzano.blogspot.com
Obrigada Zé, pelo seu carinho, pela sua amizade, pela sua presença constante em minha vida. Obrigada, meu amigo, por tudo!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Aniversário com os Anjos

"No dia em que você nasceu, os anjos tristes por sua
partida entoaram hinos harmoniosos e angelicais,
era uma despedida entre irmãos.

Anjos de asas transparentes, anjos sorridentes,
que juntos brincavam no céu.

A separação doía, não queriam ficar longe de você,
anjo travesso e feliz, foi então que tiveram uma idéia;

Em cada ano de vida terrestre, um desceria e ficaria
ao seu lado, assim a cada ano um deles lhe
faria companhia, aproveitando para matar a saudade.

A idéia foi aceita e festejada por todos, depois daquele
dia você nunca ficou só.

A cada novo aniversário, um anjo desce e fica a seu lado.
Sua proteção sempre foi muito grande, porque nada é
mais forte que a pureza dos anjos.

Hoje é o seu aniversário, dia da troca da guarda e eu
gostaria muito de ser um deles para ficar com você,
espalhando luz e amor a seu redor, como não posso
envio-lhe a minha prece para que o seu anjo da guarda
seja tão iluminado quanto você."

PARABÉNS MEU AMIGO QUERIDO, QUE DEUS TE PROTEJA HOJE E SEMPRE!

Zé Carlos - http://almasdouradas.blogspot.com e http://zecarlosmanzano.blogspot.com

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Saudade de ti

"Hoje eu não tenho nome...
Igualo-me a qualquer mulher que tenha amado,
que tenha vivido e sentido um grande amor...

Hoje eu não tenho idade.
Sou tão jovem quanto qualquer jovem que tenha sonhado,
que tenha tido o espelho do olhar de quem amou...

Um dia, ele chegou na minha vida sem aviso, trazendo seus encantos, seu sorriso, sua palavras feitas de luz, seu olhar de citrino, seu carinho...

Encantou minha alma entristecida, enfeitou-me com ternuras, acendeu todas as luzes desta vida, incendiou meu coração, me fez feliz como ninguém havia conseguido...

Então, como um vento perfumado, como chuva de verão, como um raio de sol no poente dourado, ele se despediu e apagou as ilusões...

Hoje, vivendo esta saudade que ficou, por todo amor que ele me ensinou, a saudade é a melhor das emoções."

por Fátima Guerra (Melliss)

http://fatimaguerra-melliss.blogspot.com/

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A Voz do Silêncio

"Então, parei para interpretar a frase acima...
e imediatamente me veio à cabeça situações em que o silêncio me disse verdades terríveis pois, você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.
Um telefone mudo. Um e-mail que não chega.
Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca.
Silêncios que falam sobre desinteresse, esquecimento, recusas.

Quantas coisas são ditas na quietude, depois de uma discussão. O perdão não vem, nem um beijo, nem uma gargalhada para acabar com o clima de tensão. Só ele permanece imutável, o silêncio, a ante-sala do fim.
É mil vezes preferível uma voz que diga coisas que a gente não quer ouvir, pois ao menos as palavras que são ditas indicam uma tentativa de entendimento.

Cordas vocais em funcionamento articulam argumentos, expõem suas queixas, jogam limpo. Já o silêncio arquiteta planos que não são compartilhados.
Quando nada é dito, nada fica combinado.
Quantas vezes, numa discussão histérica, ouvimos um dos dois gritar:
- 'Diz alguma coisa, mas não fica aí parado me olhando! '
É o silêncio de um mandando más notícias para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações em que o silêncio é bem-vindo.
Para um cara que trabalha com uma britadeira na rua, o silêncio é um bálsamo.
Para a professora de uma creche, o silêncio é um presente.
Para os seguranças de um show de rock, o silêncio é um sonho.
Mesmo no amor, quando a relação é sólida e madura, o silêncio a dois não incomoda, pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba é aquele que fala. E fala alto.
É quando ninguém bate à nossa porta, não há recados na secretária eletrônica e mesmo assim você entende a mensagem."

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Loucos e Santos

"Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.

A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso.

Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.

Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto não sabe sofrer junto.

Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.

Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.

Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que normalidade é uma ilusão imbecil e estéril."

(por Oscar Wilde)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Presente Passado


"Ai, essa saudade no meu peito, esse vázio de você.
Ai, esse meu jeito meio feio de não saber lhe perder.
Você se foi sem dizer onde podia lhe encontrar,
Uma razão pra lhe ver, você podia me deixar.

Mas o tempo passou e essa dor não cessou.
Há descaminhos em meus passos,
Uma sombra que abraço, um presente passado,
Uma vontade tamanha de não ter mais vontade,
Não admiro os covardes, mas agora é tarde...

Ai, o tempo frio que me esquenta,
a boca seca que me tenta.
Ai, o véu da noite que alumia é meia noite em meio dia.
Você se foi sem deixar a chance de se ver voltar,
Uma razão pra esquecer é o que ficou no seu lugar.

Mas o tempo passou e essa dor não cessou.
Há descaminhos em meus passos,
Uma sombra que abraço, um presente passado,
Uma vontade tamanha de não ter mais vontade.
Não admiro os covardes mas agora...

Há descaminhos em meus passos,
Uma sombra que abraço, um presente passado,
Uma vontade tamanha de não ter mais vontade.
Não admiro os covardes mas agora...
É tarde!"

(por Isabella Taviani)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Minha Saudade

"Eu desejo que tu chegues
sem que eu tenha te chamado,
que chegues de inesperado
pelo prazer de chegar...

Com espaço entre os teus braços
para o ninho de um abraço,
com o sorriso iluminado,
com o céu dentro do olhar...

Eu sonho que tu entendas
a alegria que tu trazes,
nas surpresas que me fazes,
quando eu te vejo voltar...

Mas enquanto não aprendes,
enquanto tu não entendes,
escrevo a minha saudade
e ela vai te buscar..."

por Fátima Guerra (Melliss)

http://fatimaguerra-melliss.blogspot.com/

sábado, 18 de setembro de 2010

A vida sem amor...

"A inteligência, sem amor, te faz perverso.
A justiça, sem amor, te faz implacável.
A diplomacia, sem amor, te faz hipócrita.
O êxito, sem amor, te faz arrogante.

A riqueza, sem amor, te faz avaro.
A docilidade, sem amor, te faz servil.
A pobreza, sem amor, te faz orgulhoso.
A beleza, sem amor, te faz ridículo.

A autoridade, sem amor, te faz tirano.
O trabalho, sem amor, te faz escravo.
A simplicidade, sem amor, te deprecia.
A oração, sem amor, te faz introvertido.

A lei, sem amor, te escraviza.
A política, sem amor, te deixa egoísta.
A fé, sem amor, te deixa fanático.
A cruz, sem amor, se converte em tortura.

A vida, sem amor...
Sem amor ela não tem sentido...
Não se pode dizer que é 'VIDA'!!!"

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Assunto Predileto


"Quantas coisas eu guardei pra lhe dizer,
Quanto amor e quanta espera por você.
Quantos sonhos eu guardava dentro do meu coração,
Inventava mil viagens sempre em sua direção.

Meu assunto predileto era você,
E os motivos só agora eu posso ver.
É incrível como a gente, as vezes, passa pelo amor,
Sem saber que está diante do que sempre procurou.

Olha meu amor...
Nem o tempo apagou a falta que você me faz.
A saudade que você deixou, ainda é demais.
Nessa hora é que a gente sabe o que é solidão.

Olha meu amor...
Uma história que jamais se esquece, não acaba assim.
Na verdade você é o sonho que eu guardei pra mim,
E é você que vai ficar pra sempre no meu coração."

Composição: Paulo Sergio Valle e Eduardo Lages
Interprete: Roberto Carlos

sábado, 28 de agosto de 2010

Justo amor?

"Podia ser só amizade, paixão, carinho, admiração, respeito, ternura, tesão. Com tantos sentimentos arrumados cuidadosamente na prateleira de cima, tinha de ser justo amor, meu Deus?

Porque quando fecho os olhos, é você quem eu vejo; aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim. Dilacerando felicidades de mentira, desconstruindo tudo o que planejei, abrindo todas as janelas para um mundo deserto?

É você quem sorri, morde o lábio, fala grosso, conta histórias, me tira do sério, faz ares de palhaço, pinta segredos, ilumina o corredor por onde passo todos os dias.

É agora que quero dividir maçãs, achar o fim do arco-íris, pisar sobre estrelas e acordar serena. É para já que preciso contar as descobertas, alisar seu peito, preparar uma massa, sentir seus cílios.

'Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje?'

Não quero saber de medo, paciência, tempo que vai chegar. Não negue, apareça. Seja forte. Porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto.

Não posso esperar. Tenho tudo pronto dentro de mim e uma alma que só sabe viver presentes. Sem esperas, sem amarras, sem receios, sem cobertas, sem sentido, sem passados.

É preciso que você venha nesse exato momento. Abandone os antes. Chame do que quiser. Mas venha. Quero dividir meus erros, loucuras, beijos, chocolates… Apague minhas interrogações. Por que estamos tão perto e tão longe?

Quero acabar com as leis da física, dois corpos ocuparem o mesmo lugar! Não nego. Tenho um grande medo de ser sozinha. Não sou pedaço. Mas não me basto."

(por Caio Fernando Abreu)

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Contigo aprendi...




Achei lindíssima essa canção, poderia selecioná-la nos posts "Revirando o baú", visto que o seu autor faleceu a 27 anos. Mas a Globo, antes de mim, resolveu revirar o baú e escolhe-la como tema do belo casal, que representa o exemplo do amor maduro, Olavo e Clô, personagens do Francisco Cuoco e Irene Ravache da novela Passione. Deliciem-se!

"Contigo aprendi que existe novas e melhores emoções.
Contigo aprendi a conhecer um mundo novo de ilusões.
Aprendi que a semana já tem mais de sete dias,
Fazer maiores as pequenas alegrias,
A ser alegre eu contigo aprendi.

Contigo aprendi a ver a luz no outro lado ao ver a lua.
Contigo aprendi que tua presença eu não troco por nenhuma...
Aprendi que pode um beijo ser mais doce e mais profundo.
Que posso ir-me qualquer dia desse mundo,
As coisas boas, eu contigo já vivi.

E contigo aprendi...
Que eu nasci no dia em que te conheci..."

(por Altemar Dutra)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Poema sobre uma noite de amor


Num momento de descontração o grande poeta Carlos Drummond de Andrade escreveu esse poema. E eu, hoje, um pouco mais relaxada do que os outros dias, me envolvi, tb, num momento de descontração e divido com vocês esse poema.


"Satânico é meu pensamento a teu respeito, e ardente é o meu desejo de apertar-te em minha mão, numa sede de vingança incontestável pelo que me fizeste ontem.

A noite era quente e calma, e eu estava em minha cama, quando, sorrateiramente, te aproximaste. Encostaste o teu corpo sem roupa no meu corpo nu, sem o mínimo pudor.

Percebendo minha aparente indiferença, aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos. Até nos mais íntimos lugares. Eu adormeci!

Hoje quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão. Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu durante a noite.

Esta noite recolho-me mais cedo, para na mesma cama, te esperar. Quando chegares, quero te agarrar com avidez e força. Quero te apertar com todas as forças de minhas mãos.

Só descansarei quando vir sair o sangue quente do seu corpo. Só assim, livrar-me-ei de ti...
Pernilongo Filho da Puta!!!"

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Para ser feliz é preciso mais do que um sorriso

"Se você acha que a felicidade depende de um interminável sorriso no rosto, está muito enganado!
Ser feliz é mais do que rir constantemente. Ser feliz é, na verdade, aceitar os momentos como eles são e aprender a encarar as situações de maneira sincera e corajosa.

Certamente, você conhece uma pessoa que consegue tirar algo positivo da situação mais complicada e dolorosa de sua vida. Seja na perda de alguém querido ou na derrota de uma batalha, esta pessoa consegue obter um aprendizado e se reerguer ainda mais fortalecido.

Como isto é possível? Muito simples! Ela sabe que para ser feliz, existe a tristeza. Que para vencer, é preciso cair. Que para ganhar é preciso perder. E é isto o que você tem que ter em mente sempre!

Ninguém é perfeito. Você é só mais uma pessoa que está sujeita a erros e acertos, e não se puna se os erros forem mais constantes que os acertos. Neste caso, se você tiver a grandeza de se redimir e pedir perdão, por exemplo, com certeza conseguirá crescer internamente com o seu erro.

Se você é daquele tipo que não gosta de demonstrar o sofrimento, que não aceita ter se saído mal em uma determinada situação da sua vida e prefere mentir a admitir o fracasso, saiba que está cometendo um grande equívoco. Quando aceitamos as nossas falhas e buscamos o conforto daqueles que amamos, conseguimos superar os fatos mais rapidamente.

Por isso, não se negue o direito de ser feliz. Mesmo que para isso você tenha que chorar muito, errar muito, pedir milhares de desculpas e cair centenas de vezes.
A felicidade não é uma ditadura, uma obrigação, ela é uma conquista. Todos podem ser felizes, basta querer e lutar pela tal felicidade!"

Fonte: http://www.zastros.com.br/

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Uma carta

"Como escrever uma carta,
A dizer o que sinto,
Impedir que a inspiração não parta,
E desenhar o amor que pinto...
Recorrer à palavra já farta,
Ao verso que permanece puro, limpo...

Farto de te ver sem te sentir,
Ou de te sentir sem te ver,
Atrás de ti queria ir,
Mas nas sombras tenho de me esconder...
Tive de a todos iludir,
Por assim tanto te querer...

Mas para quê continuar,
E manter-me a escrever,
Porque não abandonar,
Deixar, e apenas esquecer...
Como deixar de ti gostar,
Como conseguir fazer o amor esmorecer...

E dizer-te isto em pessoa,
Tivesse eu coragem e pudesse,
Como cantar-te um verso que não soa,
E dizer-te que o que sinto não desaparece...
Falar-te do sonho que voa,
Da ilusão que ainda permanece...

Numa carta escrevia tudo,
Num envelope onde não posso escrever o destino,
Umas palavras de um amor mudo,
Que me mantém sempre em desatino...
Infelizmente, não sou sortudo,
E nem com o meu nome a assino…"

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Revirando o baú...



"Se você pensa que meu coração é de papel,
Não vá pensando, pois não é!
Ele é igualzinho ao seu e sofre como eu.
Por que fazer chorar assim a quem lhe ama?

Se você pensa em fazer chorar a quem lhe quer,
A quem só pensa em você.
Um dia sentirá que amar é bom demais.
Não jogue amor ao léu...
Meu coração que não é de papel.

Por que fazer chorar, por que fazer sofrer...
Um coração que só lhe quer?
O amor é lindo, eu sei, e todo eu lhe dei.
Você não quis, jogou ao léu
Meu coração que não é de papel

Não, não é!
Meu coração que não é de papel
Não, não é!
Meu coração que não é de papel
Não é..."

(por Sérgio Reis)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Como explicar o Amor

"Contam que, uma vez, se reuniram os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da terra.

Quando o ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez, a LOUCURA, como sempre tão louca, lhes propôs: - Vamos brincar de esconde-esconde?

A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE, sem poder conter-se, perguntou: Esconde-esconde? Como é isso?

- É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo.

O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA, a ALEGRIA deu tantos saltos que acabou convencendo a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessava por nada.

Mas nem todos quiseram participar.

A VERDADE preferiu não esconder-se, para quê? Se no final todos a encontravam?

A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a ideia não tivesse sido dela) e a COVARDIA preferiu não arriscar-se.

- Um, dois, três, quatro... - começou a contar a LOUCURA.

A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho.

A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço, tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.

A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos...

Se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA;
Se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ;
Se era o voo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA;
Se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE.
E assim, acabou escondendo-se em um raio de sol.

O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado, cómodo, mas apenas para ele.

A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris).

E a PAIXÃO e o DESEJO, no centro dos vulcões.

O ESQUECIMENTO, não recordo-me onde escondeu-se, mas isso não é o mais importante.

Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR ainda não havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou um roseiral e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre suas flores.

- Um milhão - contou a LOUCURA, e começou a busca.

A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra. Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus no céu sobre zoologia.

Sentiu-se vibrar a PAIXÃO e o DESEJO nos vulcões.

Em um descuido encontrou a INVEJA, e claro, pode deduzir onde estava o TRIUNFO.

O EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo. Ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.

De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede, e ao aproximar-se de um lago descobriu a BELEZA.

A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se.

E assim foi encontrando a todos.

O TALENTO entre a erva fresca; a ANGÚSTIA em uma cova escura; a MENTIRA atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano); e até o ESQUECIMENTO, a quem já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde.

Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.

A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, em baixo de cada rocha do planeta, e em cima das montanhas.

Quando estava a ponto de dar-se por vencida, encontrou um roseiral. Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito. Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos.

A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.

Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na terra: O AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha."

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Conselho de Um Velho Apaixonado



"Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: Pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d'água neste momento, perceba: Existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Alguém do céu te mandou um presente divino - O AMOR.

Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e, em troca, receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: Vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: Você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado....
Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...
Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela...
Se você preferir fechar os olhos, antes de ver a outra partindo: É o amor que chegou na sua vida.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.
Às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente. É o livre-arbítrio!

Por isso, preste atenção nos sinais. Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR!!!"

(por Carlos Drummond de Andrade)

domingo, 25 de julho de 2010

O Dia do Escritor


"Descortinei mil mundos em viagens alucinantes,
Sonhei, sofri e chorei em histórias desconcertantes...

Fui cavaleiros andantes, fui marinheiro arrojado,
Fui amante e fui amado nas idas e vindas da História...

Eu fui o herói sem glória, viajante intergaláctico,
Fui vidente enigmático nos abismos siderais.

E fui tantas coisas mais!
Fui um príncipe encantado, fui também um renegado
Vivi entre densas selvas, corri por campos de relvas.

Fui o Médico e o Monstro!
Fui acerto e desencontro, fui a alma que se encanta.

Senti na própria garganta o gosto da guilhotina,
Fui a sorte e fui a sina de sábios e imperadores.

Fui o ódio e fui amores de intrigas cortesãs,
No Éden fui as maçãs e os desejos de Eva.

Fui a oração que eleva, e a maldição assassina.
Fui garoto, fui menina, fui O Príncipe e o Mendigo,

Fui tempestade e abrigo, fui luz e também fui treva!
Fui a reza que eleva e fui o ódio que aflora!

Eu fui os sonhos de outrora, eu fui as Vinhas da Ira,
Fui a verdade e a mentira, fui paixão arrebatada.

Eu fui o tudo e o nada, eu fui doces corações.
E naveguei com Camões pelas trilhas da tragédia.

Eu fui a Divina Comédia, fui Romeu e Julieta,
Saí desse meu planeta, fui direção e percursos.

Eu estive nos Discursos com que Platão se expressou,
Amei como ele amou. Eu fui das feras o faro.

Nas Neves do Kilimanjaro, fui opressor e garrote,
Viajei com D. Quixote pelos moinhos de vento.

Eu estive no momento em que Peri e Ceci
Amaram, nO Guarani!

Fui Espumas Flutuantes, senti medo alucinante
No Poderoso Chefão!

E de novo em Tubarão, tremi como uma criança.
Fui também a esperança de que voltasse à vida
Nossa Bela Adormecida.

Fui Tarzan em muitas grotas, torci pelo Gato de Botas,
E fui a cigarra amiga na Cigarra e a Formiga.

Fui choro que desespera no drama A Bela e a Fera.
Fui um grande Monsenhor nas Sandálias do Pescador!

Senti os Ventos Uivantes!
Estão em mim os instantes dos livros, e toda a alegria!
Nada disso existiria, nem ódio nem o amor...

Se não existisse o escritor!!!"

(por J. B. Xavier)

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Só penso em nós



"Cansei de mentir pra mim
E decidi o que fazer
Agora vou dizer que sim
Vou mostrar que gosto de você

Vou voando, deslizando ao vento
Sem saber aonde chegar
Se um dia vou em pensamento
Te encontrar em algum lugar

Vou abrir os olhos, perder o medo
Deixo o sonho me levar
Vou dizer pro mundo inteiro agora
Que cansei de me enganar

Assumindo que sou toda tua
Que aprendi a te amar
E se a vida acabar agora
Contigo eu quero estar

Não vou desistir
Vou acreditar
Ter você pra mim
É melhor que o ar

Não vou desistir
Vou soltar a voz
Vou até o fim
Eu só penso em nós."

(por Paula Fernandes)

terça-feira, 20 de julho de 2010

Amizade Virtual

Hoje é o Dia do Amigo.
E eu ofereço esse post a todos vocês, que eu conheci aqui,

Meus Amigos Virtuais,
e que se tornaram parte da minha vida real.

Obrigada por vocês existirem
e por fazerem parte da minha vida.
Obrigada pelo carinho, pelo aconchego, pelo consolo...

Obrigada, a todos vocês, de coração!

"Amigos são amigos em qualquer lugar.
Em casa, na faculdade, no trabalho, não importa.
Uma verdadeira amizade não tem hora nem lugar para começar.

Entre essas tantas formas há uma ainda mais especial.
É aquele amigo que fazemos na velocidade de um clique:
O amigo virtual.

Aquele amigo que está sempre ON quando se precisa dele.
Aquele amigo que está sempre presente na sua página de scrap. Aquele amigo que está sempre por perto, mesmo estando longe.

Essa amizade que começa em frente a fria tela de um computador, se conservada, cresce. E dá início a uma intensa troca de calor.

Até que chega um momento em que devemos trazê-la para o mundo real. E aquele amigo de tecladas mostra-se não só mais um amigo. Mas sim, o amigo ideal."

(por Joycimar Lemos)

sábado, 17 de julho de 2010

Quando sair de minha vida...

"Quando sair de minha vida, não saia só...
Leve consigo todas as lágrimas
E também os sorrisos que provocou em mim.
Leve consigo a insegurança de um amor incompreendido.

Quando sair de minha vida, não saia só...
Não deixe para trás os momentos roubados do destino,
Os segredo compartilhados, os carinhos trocados,
A desilusão... o tédio...

Quando sair de minha vida...
Leve também as lembranças, boas e más,
Que ficaram na memória.
Não quero mais recordar você;
Mas desejo que jamais me esqueça.

Quando sair de minha vida...
Não se esqueça de fechar a porta de meu coração
E jogar a chave no tempo,
Que é para ninguém mais entrar...
Pelo menos até que eu consiga entender a vida
E as artimanhas do destino.

Quando sair de minha vida...
Quer mesmo saber?
Deixe tudo para trás...
Mas me leve com você."

(por Rosi Mori)

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Revirando o baú...


Soleado - Todo o tempo do mundo

"Hoje tenho tempo, tenho todo o tempo do mundo
Para pensar em nós, para pensar em ti, em mim,
Em todas as pequenas coisas que fizemos,
Que até agora não entendo, por que te amo...
Te amo...
E como te quero!

Me deito nas nossas manhãs
E sinto o calor de nossos corpos juntos,
Formando um acorde maravilhoso,
Que nunca mais pude esquecer.
Recordo as imagens cheias de carícias e sussurros.
Quanto sinto...
Quanto te quero...

Tudo se acabou...
Tudo se acabou como tudo acaba, quase sem querer,
Igual ao rio que se perde no mar.
Não, não... não foi culpa tua, nem minha.
Por causa desse bobo orgulho perdemos mil coisas boas,
Mil coisas boas...

Hoje tenho tempo, tenho todo o tempo do mundo,
E quanto mais penso mais te adoro e te desejo.
Tudo porque te amo...
Eu te quero... como te quero...
Como te quero!!!"

(por Francisco Cuoco)

terça-feira, 13 de julho de 2010

Mimo


Recebi esse selinho, que é um verdadeiro mimo, da nossa amiga Denise (http://baliar.blogspot.com). Amei, amiga!!!

Obrigada, de coração!


As regrinhas:

1- Explique o motivo de ter começado o blog e se esperava tornar-se popular.

Em outubro do ano passado ganhei um blog de uma amiga (http://www.ivanamcosta. blogspot.com) e fiquei apaixonada, esse blog eu o chamo de 'blog profissional', é onde eu falo do meu trabalho e tudo que está ligado a ele, que é saúde, beleza e estética.

Mas como eu sempre gostei de poesias, reflexões e músicas, e sempre os guardei em pastas no meu pc me veio a vontade de criar um blog onde eu pudesse postar esses "meus guardados". Só que a decisão só veio em janeiro, e infelizmente ou felizmente (ainda não sei), por causa de uma desilusão amorosa. E iniciei o meu primeiro post com essas palavras:

"Hoje eu acordei meio sufocada, como se a voz estivesse presa na garganta, literalmente, com aquele famoso "nó na garganta"... Não sei dizer pq, ou talvez saiba e não queira admitir. Mas tudo bem, depois passa, afinal tudo passa... E, tb, sei lá pq, resolvi criar esse blog... Acho que é pq nele eu posso (se sentir vontade) desabafar, onde eu posso postar os textos e as letras das músicas que eu gosto e que me ajudam tanto nessas horas. Nas minhas pesquisas para meu outro blog eu encontrei muitos desse tipo, percebi que tanta gente faz isso. Então, porque eu não podia fazer!?... Pronto, fiz!!!"

Hoje a minha paixão é esse blog, através dele conheci pessoas maravilhosas, especiais mesmo. Encabeçando a lista o nosso querido Zé Carlos (o meu Zé), que me deu uma força incrível no momento que eu muito precisei. Ele não tem idéia do qto que me ajudou...


2- Diga a data exata do início do seu blog.

No dia 13 de janeiro de 2010 (hoje completando 6 meses).


3- Indique 5 seguidores do seu blog:

- Zé Carlos - http://almasdouradas.blogspot.com e http://zecarlosmanzano.blogspot.com

- Isadora - http://tantoscaminhosisadora. blogspot.com

- Rita - http://rita-bueno.blogspot.com

- Fátima (Mell) - http://fatimaguerra-melliss. blogspot.com

- Gena - http://genapoeta.blogspot.com


Infelizmente a regra é oferecer para cinco pessoas. Mas, eu ofereço esse mimo (que recebi com muito carinho), tb, a todos os outros amigos (que não são muitos) que hoje fazem parte desse meu cantinho.

Obrigada a todos vocês, por estarem aqui, comigo e, por serem quem, e como, são.

Amo vocês!!!

sábado, 10 de julho de 2010

Só tu!

"Dos lábios que me beijaram,
Dos braços que me abraçaram,
Já não me lembro, nem sei...
São tantas as que me amaram!
São tantas as que eu amei!

Mas tu - que rude contraste!
Tu, que jamais me beijaste,
Tu, que jamais abracei,
Só tu, nest'alma, ficaste,
De todas as que eu amei."

(por Paulo Setúbal)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Gosto de você...

"Gosto de você...

Pela amizade que você me devota,
por meus defeitos que você nem nota...

Por meus valores que você aumenta,
por minha fé que você alimenta...

Por esta paz que nós nos transmitimos,
por este pão de amor que repartimos...

Pelo silêncio que diz quase tudo,
por este olhar que me reprova mudo...

Pela pureza dos seus sentimentos,
pela presença em todos os momentos...

Por ser presente, mesmo quando ausente,
por ser feliz quando me vê contente...

Por ficar triste, quando estou tristonha,
por rir comigo quando estou risonha...

Por repreender-me, quando estou errada,
por meu segredo, sempre bem guardado...

Por seu segredo, que só eu conheço,
e por achar que apenas eu mereço...

Por me apontar pra Deus a todo o instante,
por esse amor fraterno tão constante...

Por tudo isso e muito mais eu digo
OBRIGADO POR ESTAR COMIGO!"

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

domingo, 4 de julho de 2010

Se eu não puder te esquecer


"Se eu não puder te esquecer,
Mando dizer numa flor,
Mando uma estrela avisar
Que o velho amor acordou.

Se não puder me esquecer,
Basta dizer por aí.
Quando você sussurrar,
Meu coração vai ouvir.

Esquecer, difícil demais,
Ninguém é capaz,
Se amou um pouquinho.

Esquecer, você, nem pensar
E quando tentar...
Que eu morra sozinho."

(por Moacyr Franco)

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Senti saudade...

Hoje, eu senti saudade...
Saudade de mim...
Saudade de você...
Saudades de nós.

Aquela saudade que aperta o peito.
Fechei os olhos...
E uma lágrima insistiu em cair.
Engoli seco...
Respirei fundo...
E continuei, assim, de olhos fechados...

E as lembranças vieram...
Lembranças daquele dia...
Aquele dia só nosso!

De olhos fechados, busquei teu rosto.
Imaginei você aqui perto de mim...
Cheguei a sentir tua respiração, teu cheiro.

Senti tua boca...
Senti teu beijo...
Senti você...
Aqui!

(por Ivy Liv)

sábado, 26 de junho de 2010

Soneto do Teu Corpo

"Juro beijar teu corpo sem descanso
Como quem sai sem rumo pra viagem
Vou te cruzar sem mapa, nem bagagem
Quero inventar a estrada enquanto avanço

Beijo teus pés, me perco entre os teus dedos
Luzes ao norte, pernas são estradas
Onde meus lábios correm a madrugada
Pra de manhã chegar aos teus segredos

Como em teus bosques, bebo nos teus rios
Entre teus montes, vales escondidos
Faço fogueira, choro, canto e danço

Línguas de lua varrem tua nuca
Línguas de sol percorrem tuas ruas

Juro beijar teu corpo
Juro beijar teu corpo
Juro beijar teu corpo sem descanso

Eu juro...
Eu juro...
Juro beijar teu corpo sem descanso"

(por Leoni e Paulinho Moska)

sábado, 19 de junho de 2010

O valioso tempo dos maduros

"Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.

Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

Ha ainda pessoas que não debatem conteúdos, apenas os rótulos. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade...

Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial!"

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

sábado, 12 de junho de 2010

Como é grande o meu amor por você



Plagiando a minha amiga Fátima Guerra... rss

"Um brinde aos sonhos mais belos!
Um brinde aos nossos castelos!
Ergam suas taças de ilusão...
Brindem, enfim, tudo que enfeita a vida."

Um brinde ao dia dos namorados e de todos enamorados...

E ninguém melhor para representar esse dia do que o nosso rei Roberto Carlos.

"Eu tenho tanto prá lhe falar, mas com palavras não sei dizer como é grande o meu amor por você...

E não há nada prá comparar para poder lhe explicar como é grande o meu amor por você...

Nem mesmo o céu, nem as estrelas, nem mesmo o mar e o infinito, nada é maior que o meu amor nem mais bonito...

Me desespero a procurar alguma forma de lhe falar como é grande o meu amor por você...

Nunca se esqueça nem um segundo que eu tenho o amor maior do mundo, como é grande o meu amor por você...

Mas como é grande o meu amor por você!..."

terça-feira, 8 de junho de 2010

O que há em você?

"O que há em você que me fascina tanto?

O que há por traz desse rosto que me intriga, me embriaga, e por tantas vezes me consome...

O que há por dentro desse coração que se nega a me amar e mesmo assim continua me encantando...

O que há em você?

Você que consegue invadir minha vida de maneira tão delicada.

Você que me segue em todos os lugares, que tem a fala mansa e arrogante, que finda todos os obstáculos.

Você que não sai da memória, que insiste sempre em estar presente.

O que há em você?

Que de tudo o que aprendi foi a melhor lição de vida e de amor.

Que mudou todos os rituais de carinhos, mas me cativa sempre com palavras.

O que há em você que me faz ser assim?

Meio louca, meio descrente da realidade, meio de você e quase nada de mim...

O que há em você?"

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

domingo, 6 de junho de 2010

Se puder, sem medo



"Deixa em cima desta mesa a foto que eu gostava pr'eu pensar que o teu sorriso envelheceu comigo.

Deixa eu ter a tua mão mais uma vez na minha pra que eu fotografe assim meu verdadeiro abrigo.

Deixa a luz do quarto acesa, a porta entreaberta, o lençol amarrotado mesmo que vazio.

Deixa a toalha na mesa e a comida pronta, só na minha voz não mexa, eu mesmo silencio.

Deixa o coração falar o que eu calei um dia.

Deixa a casa sem barulho achando que ainda é cedo.

Deixa o nosso amor morrer sem graça e sem poesia.

Deixa tudo como está e se puder, sem medo.

Deixa tudo que lembrar, eu finjo que esqueço.

Deixa, e quando não voltar eu finjo que não importa.

Deixa eu ver se me recordo uma frase de efeito pra dizer te vendo ir fechando atrás da porta.

Deixa o que não for urgente que eu ainda preciso.

Deixa o teu olhar doente pousado na mesa.

Deixa ali teu endereço, qualquer coisa aviso.

Deixa o que fingiu levar, mas deixou de surpresa.

Deixa eu chorar como nunca fui capaz contigo.

Deixa eu enfrentar a insônia como gente grande.

Deixa ao menos uma vez eu fingir que consigo, se o adeus demora a dor no coração
expande.

Deixa o disco na vitrola pr'eu pensar que é festa.

Deixa a gaveta trancada pr'eu não ver tua ausência.

Deixa a minha insanidade, é tudo que me resta.

Deixa eu por à prova toda minha resistência.

Deixa eu confessar meu medo do claro e do escuro.

Deixa eu contar que era farsa minha voz tranqüila.

Deixa pendurada a calça de brim desbotado, que como esse nosso amor, ao menor vento oscila.

Deixa eu sonhar que você não tem nenhuma pressa.

Deixa um último recado na casa vizinha.

Deixa de sofisma e vamos ao que interessa.

Deixa a dor que eu lhe causei, agora é toda minha.

Deixa tudo que eu não disse, mas você sabia.

Deixa o que você calou, e eu tanto precisava.

Deixa o que era inexistente, e eu pensei que havia.

Deixa tudo o que eu pedia, mas pensei que dava."

(por Oswaldo Montenegro)

quinta-feira, 3 de junho de 2010

O Amor Pleno

"Quase inalteradas todas as coisas. Sutileza de variações na forma, na cor, na textura, no paladar, no aroma... Tudo está pleno em mim!

E, quanto mais me convenço da linearidade do que sinto, mais me deixo levar pela avalanche de sensações.
Sinto uma incoerência entre valores e vida de fato.

Cubro-me com a diafaneidade da felicidade dos momentos... E estes me alimentam por muitos outros em que pareço apenas arremedo de paraíso, mas que, na realidade do cotidiano, me mostram que nada existe além daqueles.

Sim, a plenitude deste sentimento que arde em mim transcende a qualquer registro anterior.
Nada se compara a ele. Nada o cerceia.
É original em sua essência. Não se abate com ausência, com impossibilidades momentâneas.
É pleno porque existe de fato e de direito.

E, por muito que eu diga, por mais que reflita e que tente me convencer a ser comedida, mais minha alma passeia nele e faz festa em mim...

E meus olhos sorriem travessos como se soubessem desde sempre que ele é o meu fim e meu começo."

(por Tânia Lima)

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Amor Impossível

"Eu vivo de um amor impossível...
De um abraço impossível.
De um beijo impossível.

Eu vivo de te tocar em meus sonhos,
E no mais profundo de mim sentir teu calor,
Sentir teu corpo contra o meu
Trazendo esta emoção
Que palavras não sabem dizer.

Eu vivo dessas viagens irreais
Onde só estamos nós dois, de mãos dadas,
Com toda a beleza desse sentimento
Que me faz bem e mal ao mesmo tempo.

Eu vivo desse amor, de você...
De impossibilidades
De ver estrelas ao seu lado,
Tudo isso porque você chegou na minha vida...
TARDE DEMAIS!!!"

(por Letícia Thompson)

sábado, 29 de maio de 2010

Se eu morresse de saudade



"Se eu morresse de saudade todos iriam saber
Pelas ruas da cidade todos poderiam ver
Os estilhaços da alma, os restos do coração
Queimado, pobre coitado, pelo fogo da paixão

Se eu morresse de saudade mandariam lhe prender
O povo suspeitaria que o culpado foi você
O seu retrato estaria estampado em cada grão
Do que de mim restaria feito areia pelo chão

Fantasia, fantasia, sedução
Desde o dia em que eu segurei sua mão
Se eu morresse de saudade nunca iria conhecer
O prazer da liberdade, o dia de lhe esquecer
Se eu morresse de saudade não poderia dizer
Que bom morrer de saudade e de saudade viver"

(por Gilberto Gil)

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Vou embora!

"Provavelmente eu te olharia mais uma vez e veria que você não se importaria se eu de repente sumisse e te desse o sossego que eu nunca quis dar; e te desse toda aquela paz e felicidade que talvez você sentisse quando eu não estava por perto para apreciar seus movimentos, suas reações. Isso era tudo que eu não queria ver nos seus olhos, e era tudo que eu simplesmente via.

Eu não fazia, enfim, o bem que você me fazia. E isso parecia desagradável os meus olhos... Como poderia ser assim, tão bom e ruim ao mesmo tempo? tão confortável e desconfortável? Aceitável e rejeitável? Eu parecia egoísta demais a ponto de não ver como você se sentia nessa situação...

Enfim, eu decido partir. Esquecer e não lembrar, nunca. Supondo que tudo para você fique melhor do que comigo vá ficar; é o mínimo que eu posso fazer vendo você sofrer e me fazendo sofrer. E por mais que isso doa, talvez seja melhor, talvez me faça bem... talvez você não demore a esquecer... e talvez no próximo minuto você ache outro alguém que pareça menos complicado, menos difícil, menos ignorado, menos carente, mais tolerável e mais romântico. E esse alguém é o inverso de mim.

Fujo então da tua visão, abandono todo o espaço que eu desejei por todos os dias preencher em tua vida... Espaços que agora eu prefiro deixar em branco... é o máximo que eu consigo fazer... deixar que você não me machuque, e não se machuque. É o fim!

Eu nunca vi com os seus olhos."

(Autor desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Coisas que a vida ensina depois dos 40

(03/01/1936 - 09/05/2008)

"Amor não se implora, não se pede, não se espera...

Amor se vive ou não.

Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.

Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus, para mostrar ao homem o que é fidelidade.

Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.

As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.

Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.

Água é um santo remédio.

Deus inventou o choro para o homem não explodir.

Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.

Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.

A criatividade caminha junto com a falta de grana.

Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.

Amigos de verdade nunca te abandonam.

O carinho é a melhor arma contra o ódio.

As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.

Há poesia em toda a criação divina.

Deus é o maior poeta de todos os tempos.

A música é a sobremesa da vida.

Acreditar não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.

Filhos são presentes raros.

De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças acerca de suas ações.

Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que abrem portas para uma vida melhor.

O amor... Ah, o amor... O amor quebra barreiras, une facções, destrói preconceitos, cura doenças...

Não há vida decente sem amor!

E é certo, quem ama é muito amado...

E vive a vida mais alegremente."

(por Artur da Távola)

domingo, 23 de maio de 2010

Rugas são produtos de rusgas

"Rugas carregamos na alma e, mesmo assim, as maquiamos e as retiramos, para chegarmos belas do lado de lá.

Rugas são produtos de rusgas. Quem há de querê-las?!
Não eu. Quero apenas as dos sorrisos. Eu rio muito!
Hei de tê-las tal tatuagens da alegria.

As outras, as dos sofrimentos, das perdas, das angústias, das ausências, da saudade, das momentâneas tristezas... Ah... estas serão retiradas com bisturi no tempo certo.

A maturidade traz uma paz benfazeja, que nos faz aceitar nossas próprias limitações e, principalmente, as alheias. Isto atenua o 'processo das rugas', atenua as rusgas, faz-nos tratar os outros como gostamos de ser tratados, torna-nos melhores, maiores.

Respeito quem quer manter as rugas, quem se orgulha delas.

Eu me orgulho da mulher que eu sou, da minha história de vida, dos meus amores, das minhas dores. Mas isso não tem que estar gravado no meu rosto e sim na minha alma."

(por Tânia Lima)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Que homem é esse?



"Que homem é esse?
Porque que que ele veio, o que que ele tem?

Que homem é esse?
Que mexe comigo, de onde ele vem?

Que homem é esse?
Que mal me conhece, e já amanhece em meus braços assim?

Que homem é esse?
Que cara bonito, eu mal acredito que seja pra mim!

Que homem é esse?
Que me deixa tonta, feliz ao sentir todo o seu bem querer?

Que homem é esse?
Que tem no sorriso, um jeito preciso de me convencer?

Que homem é esse?
Que eu tanto anseio, e invadiu em cheio a minha ilusão?

Que homem é esse?
Que tanto oferece, ele bem que merece a minha paixão!

Que homem é esse?
Que coisa tão boa, mudou minha vida e diz que me quer!

Não sei se é verdade ou se mentira àtoa,
Só sei que esse homem me faz mais mulher!

Que homem é esse?..."

(por Martinha e Cesar Augusto)

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Enquanto houver saudade...


"Enquanto houver saudade, eu não te esqueci.
Enquanto houver verdade, não vou prá longe daqui.
Enquanto houver desejo, mais uma razão pra ficar.
Como é que eu vou embora, se em mim eu vou te levar?
Porque eu te amo... eu te quero...
E não vou brincar com a vida.
Um amor grande assim, tão perfeito pra mim...
Nunca mais!
Porque eu te amo... eu te adoro...
E não tem outra saída.
Eu só posso dizer que esse amor por você...
É demais, é demais!"

(por Paulo Sérgio Valle e Reinaldo Arias)



quarta-feira, 12 de maio de 2010

Quem é Você?



"Quem será que me chega na toca da noite?
Vem nos braços de um sonho que eu não desvendei,
Eu conheço o teu beijo, mas não vejo o teu rosto.

Quem será que eu amo e ainda não encontrei?
Que sorriso aberto ou olhar tão profundo,
Que disfarce será que usa pro resto do mundo?
Onde será que você mora, em que língua me chama,
Em que cena da vida haverá de comigo cruzar?

Que saudade é essa do amor que eu não tive?
Por que é que te sinto se nunca te vi?
Será que são lembranças de um tempo esquecido,
Ou serão previsões de te ver por aqui?
Então vem!...

Me desvenda esse amor que me faz renascer,
Faz do sonho algo lindo que me faça viver,
Diz se fiz com os céus algum trato,
Esclarece esse fato e me faz compreender.

Esse beijo, esse abraço na imaginação...
E descobre o que guardo pra ti no meu coração.
Mas deixa eu sonhar, deixa eu te ver...
Vem e me diz: Quem é você?"

(por Isolda e Eduardo Dusek)

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O dia em que nasceste

"Trouxeste contigo,
no dia em que nasceste,
caminhos que cruzariam
outros caminhos,
histórias que modificariam
outras histórias,
tua vontade, teu querer,
teus sentimentos,
sementes que germinariam
com o passar do tempo.
Nasceste para mim,
assim como também nasceste
para todos aqueles
que tu já conheceste,
para os que chegarão
e te encontrarão aqui.
Enfim, tu vieste desvendar
as tristezas e alegrias,
depositando teu nome
entre as folhas dos meus dias,
porque nascendo,
farias com que eu nascesse para ti."

(por Fátima Guerra)

http://fatimaguerra-melliss.blogspot.com

domingo, 9 de maio de 2010

O Preço do Amor

"Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe, que preparava o jantar, e entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito. Depois que ela secou as mãos e tirou o avental, ela leu:

* Cortar a grama do jardim - R$3,00
* Por limpar meu quarto esta semana - R$1,00
* Por ir ao supermercado em seu lugar - R$2,00
* Por tirar o lixo toda semana - R$1,00
* Por ter um boletim com boas notas - R$5,00
* Por limpar e varrer o quintal - R$2,00
* Por cuidar de meu irmãozinho enquanto você ia às compras - R$2,00

* TOTAL DA DÍVIDA - R$16,00

A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa. Finalmente, ela pegou um lápis e no verso da mesma nota escreveu:

* Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida - NADA
* Por tantas noites sem dormir, curar-te e orar por ti - NADA
* Pelos problemas e pelos prantos que me causastes - NADA
* Pelo medo e pelas preocupações que me esperam - NADA
* Por comidas, roupas e brinquedos - NADA
* Por limpar-te o nariz - NADA

* CUSTO TOTAL DE MEU AMOR - NADA

Quando o menino terminou de ler o que sua mãe havia escrito tinha os olhos cheios de lágrimas. Olhou nos olhos da mãe e disse:

'Eu te amo, mamãe!!!'

Logo após, pegou um lápis e escreveu com uma letra enorme:

'TOTALMENTE PAGO'

Assim somos nós adultos, como crianças, querendo recompensa por boas ações que fazemos. É difícil entender que a melhor recompensa é o AMOR que vem de Deus. E para sorte nossa é GRÁTIS. Basta querermos recebê-lo em nossas vidas."
(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

E esse Amor Maior é representado, aqui, entre nós, todos os dias, por nossas mães. A melhor representante do Amor de Deus!

FELIZ DIA DAS MÃES!"

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Separação

"Uma imensidão nos separará.
Mas é só mar...
Nada a que já não estejamos acostumados.

Não estarei longe de ti.
Não estarás afastado de mim.

Cada flor que enxergares te lembrarás de mim,
Pois amo todas as flores.

Cada comida exótica que provares, terá meu gosto,
Pois aprecio todos os sabores.

Cada lugar bonito que visitares, te lembrarás de mim,
Pois sabes bem como me encanta a beleza.

Cada amanhecer, te lembrarás de mim,
Pois é teu meu primeiro pensamento do dia.

Cada anoitecer, te lembrarás de mim,
Pois teu travesseiro terá a forma do meu colo.

Ao tomares banho, te lembrarás de mim,
Pois em tuas mãos a lembrança das minhas.

E ao te olhares no espelho, te lembrarás de mim,
Pois em tua boca a memória da minha.

Cada tom de violeta, cada música de amor,
Cada risada, cada perfume...

Tudo te lembrará esta tua mulher-coração,
Que verá todas as cores pelos teus olhos,
E ouvirá todas as risadas pelos teus ouvidos,
E sentirá todos os olores pelo teu olfato.

Não, meu amado, não estaremos afastados. Descobri que nem todos os oceanos podem me apartar de ti.

Levarás a mim, tatuada em tua alma. Ficarás comigo, gravado indelevelmente na minha.

Até teu retorno..."

(por Tânia Lima)

terça-feira, 4 de maio de 2010

Até o fim...



"Se a gente não sabe se ama,
Se a gente não sabe se quer,
Não vai saciar essa chama,
Se não decifrar o que é.

Se algo entre nós se insinua
E doce tontura nos traz,
O que delicia tortura
E não dá descanso nem paz.

É que o amor não se dissolve assim,
Sem dor se não for até o fim.

Se a gente não sabe se ama
E não se decide que quer
A dúvida não desinflama
Enquanto a gente não se der.

Se algo entre nós se insinua
E não se disfarça sequer,
Não dá pra deixar pra outro dia
De outra semana qualquer.

É que o amor não se dissolve assim
Sem dor se não for...
Até o fim!"

(por César Mendes e Arnaldo Antunes)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Você tem medo de quê?

"Você tem medo de quê?
De dizer não para aquela pessoa querida mesmo sabendo que o sim significa problemas no futuro...

Você tem medo de quê?
De admitir que se enganou com uma pessoa, que errou na dose do sentimentalismo e fechou os olhos para a realidade que todos viam...
Aceitar que o fim de um relacionamento já chegou há muito tempo e você, só você insiste em manter as aparências...

Você tem medo de quê?
De falar para a família e os verdadeiros amigos o quanto os ama e, por isso, fica calado imaginando que todo mundo sabe disso...
De perder o emprego medíocre e, por isso, se submete a tirania de um local que você não se sente bem...

Você tem medo de quê?
De aceitar que seu atual estado é reflexo apenas dos seus atos, das suas atitudes, algumas vezes impensadas e feitas de pura ansiedade...

Você tem medo de quê?
De sair da capa de vítima e encarar de frente seus sonhos, suas necessidades e descobrir que pode realizá-los...
De questionar velhos conceitos e mudar tudo para viver melhor...

Você tem medo de quê?
De aceitar que Deus existe e que nos pede ação sempre, trabalho sempre, boa vontade sempre, perdão sempre, amor sempre...

Não tenha medo de ser feliz. Arrisque-se, aventure-se.
Caiu? Levante-se. Errou? Comece de novo.
Perdoe sempre. Esqueça o que passou.
Construa o hoje, viva o hoje.
Ame-se sempre!"

(por Paulo Roberto Gaefke)

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Você, realmente, já amou uma mulher?



"Para, realmente, amar uma mulher, para compreendê-la,
Você precisa conhecê-la profundamente por dentro,
Ouvir cada pensamento - ver cada sonho,
E dar-lhe asas - quando ela quiser voar.

Então, quando você se achar repousando
Desamparado em seus braços,
Você saberá que, realmente, ama uma mulher...

Quando você ama uma mulher,
Você lhe diz que ela, realmente, é desejada.
Quando você ama uma mulher,
Você lhe diz que ela é a única,
Pois ela precisa de alguém para dizer-lhe
Que vai durar para sempre.

Então diga-me:
Você, realmente, já amou uma mulher?

Para, realmente, amar uma mulher,
Deixe-a segurar...
Até que você saiba como ela precisa ser tocada.
Você precisa respirá-la - realmente provar o gosto dela,
Até que você possa sentí-la em seu sangue.
E quando você puder ver suas crianças
Que ainda não nasceram dentro dos olhos dela,
Você saberá que, realmente, ama uma mulher.

Se você, realmente, ama uma mulher,
Você lhe diz que ela é, realmente, desejada.
Quando você ama uma mulher,
Você lhe diz que ela é a única,
Ela precisa de alguém para dizer-lhe
Que vai durar para sempre juntos.

Então diga-me:
Você, realmente, realmente, já amou uma mulher?

Você precisa dar-lhe um pouco de confiança,
Segurá-la bem apertado, um pouco de ternura,
Precisa tratá-la corretamente.
Ela estará lá, por você...
Você, realmente, precisa amar a sua mulher...

Então, quando você se achar repousando
Desamparado em seus braços,
Você saberá que, realmente, ama uma mulher...

Se você, realmente, ama uma mulher,
Diga-lhe: Você é única!

Se você, realmente, ama uma mulher,
Diga: Ela é a única!

Ela precisa de alguém pra dizer:
Que vai durar para sempre.

Então diga-me:
Você realmente...
Realmente, já amou uma mulher?

Então diga-me:
Realmente...
Realmente, já amou uma mulher?

Então diga-me:
Você, realmente, já amou uma mulher?"

(Tradução da música - Have You Ever Really Loved a Woman? - por Bryan Adams)