Entre e aconchegue-se, a casa é sua!

"Agradeço muito por você fazer parte da minha viagem, e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, estamos no mesmo vagão."

"Se você sabe explicar o que sente, não ame,
o amor foge de todas as explicações possíveis."

"Todos ganham presentes, mas nem todos abrem o pacote."

"Não quero ter a terrível limitação
de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido.
Eu não:
QUERO UMA VERDADE INVENTADA."



"Está em nossas mãos criar as condições que nos permitam descobrir uma forma diferente de ser. Por que não agir como a borboleta que acreditou que não deveria se limitar a uma existência de lagarta e, hoje, trocou sua vida limitada pela LIBERDADE DE VOAR POR ENTRE AS FLORES."

"Acalma meu passo, Senhor.
Desacelera as batidas do meu coração, acalmando a minha mente.
Diminua meu ritmo apressado com uma visão da eternidade do tempo.
Em meio às confusões do dia a dia, dê-me a tranqüilidade das montanhas.
"





segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Como explicar o Amor

"Contam que, uma vez, se reuniram os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da terra.

Quando o ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez, a LOUCURA, como sempre tão louca, lhes propôs: - Vamos brincar de esconde-esconde?

A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE, sem poder conter-se, perguntou: Esconde-esconde? Como é isso?

- É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo.

O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA, a ALEGRIA deu tantos saltos que acabou convencendo a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessava por nada.

Mas nem todos quiseram participar.

A VERDADE preferiu não esconder-se, para quê? Se no final todos a encontravam?

A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a ideia não tivesse sido dela) e a COVARDIA preferiu não arriscar-se.

- Um, dois, três, quatro... - começou a contar a LOUCURA.

A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho.

A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço, tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.

A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos...

Se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA;
Se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ;
Se era o voo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA;
Se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE.
E assim, acabou escondendo-se em um raio de sol.

O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado, cómodo, mas apenas para ele.

A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris).

E a PAIXÃO e o DESEJO, no centro dos vulcões.

O ESQUECIMENTO, não recordo-me onde escondeu-se, mas isso não é o mais importante.

Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR ainda não havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou um roseiral e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre suas flores.

- Um milhão - contou a LOUCURA, e começou a busca.

A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra. Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus no céu sobre zoologia.

Sentiu-se vibrar a PAIXÃO e o DESEJO nos vulcões.

Em um descuido encontrou a INVEJA, e claro, pode deduzir onde estava o TRIUNFO.

O EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo. Ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.

De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede, e ao aproximar-se de um lago descobriu a BELEZA.

A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se.

E assim foi encontrando a todos.

O TALENTO entre a erva fresca; a ANGÚSTIA em uma cova escura; a MENTIRA atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano); e até o ESQUECIMENTO, a quem já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde.

Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.

A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, em baixo de cada rocha do planeta, e em cima das montanhas.

Quando estava a ponto de dar-se por vencida, encontrou um roseiral. Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito. Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos.

A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.

Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na terra: O AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha."

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

10 comentários:

Isadora disse...

Ivy eu já havia lido esse texto e é maravilhoso. Tem um outro muito bom que é sobre os sentimentos também, o Amor não consegue escapar de uma ilha até que aparece um senhor e o ajuda. Quando este lhe pergunta o nome, o velhinho responde eu sou o tempo, o único capaz de entender o Amor.
Beijinhos

Ivy disse...

Isa, querida, que bom vê-la por aqui... é esse texto é muito legal... e ta aí a explicação pq o amor está sempre acompanhado da loucura... rss

Esse outro texto que vc se refere, eu tb já li, vou ver se o encontro...

Bjs, amiga, e obrigada pela visita.

Sônia Silvino disse...

Eu não conhecia este texto: liiindo, Ivy!
Beijocas, muuuuitas!

Ivy disse...

Obrigada, Soninha, pela visita... e fico feliz por ter gostado do texto.

Bjs, amiga, muuuitos!

legalmente loira... disse...

Lindo,maravilhoso...amei amiga. estava com muitas saudades daqui e de você...
Amizades....
São feitas de Pedacinhos.
Pedacinhos de tempo
que vivemos com cada Pessoa...
lindo dia com bjos.

Ivy disse...

É isso aí, Rita...

"amizades são feitas de pedacinhos de tempo que vivemos com cada pessoa."

Obrigada, amiga, por dedicar um pedacinho do seu tempo pra me visitar...

Bjs, linda!

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Querida,
que delícia de texto!
Será que as rosas ficaram tristes depois de cegarem o amor com seus espinhos ?É certo que a culpa foi da Loucura, mas ...enfim ...
Amei cada palavra!
Agradeço sua gentilíssima visita e
seu carinho. Conte com o meu.
Beijo
Fátima Guerra

Zé Carlos disse...

Ivy querida, vc encancanta a cada post seu. Vc tem uma capacidade de nos encantar que nem temos mais o que dizer a vc.
Posso te dar um beijo enorme? Sinta-se beijada com todo carinho do mundo..... seu fã do fundo do coração, ZC.......

Ivy disse...

Fátima, querida, delícia é receber sua visita, volte mais vezes, é sempre um prazer te receber, e ler seus comentários é mais que delícia...

Obrigada, minha querida!

E viva a loucura do amor!!!

Bjs

Ivy disse...

Zé, meu querido Zé... diga o que quiser,
mas venha sempre.

Pode dar qtos beijos vc quiser, serão recebidos com todo o carinho que vc merece...

Bjsss