Entre e aconchegue-se, a casa é sua!

"Agradeço muito por você fazer parte da minha viagem, e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, estamos no mesmo vagão."

"Se você sabe explicar o que sente, não ame,
o amor foge de todas as explicações possíveis."

"Todos ganham presentes, mas nem todos abrem o pacote."

"Não quero ter a terrível limitação
de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido.
Eu não:
QUERO UMA VERDADE INVENTADA."



"Está em nossas mãos criar as condições que nos permitam descobrir uma forma diferente de ser. Por que não agir como a borboleta que acreditou que não deveria se limitar a uma existência de lagarta e, hoje, trocou sua vida limitada pela LIBERDADE DE VOAR POR ENTRE AS FLORES."

"Acalma meu passo, Senhor.
Desacelera as batidas do meu coração, acalmando a minha mente.
Diminua meu ritmo apressado com uma visão da eternidade do tempo.
Em meio às confusões do dia a dia, dê-me a tranqüilidade das montanhas.
"





domingo, 23 de maio de 2010

Rugas são produtos de rusgas

"Rugas carregamos na alma e, mesmo assim, as maquiamos e as retiramos, para chegarmos belas do lado de lá.

Rugas são produtos de rusgas. Quem há de querê-las?!
Não eu. Quero apenas as dos sorrisos. Eu rio muito!
Hei de tê-las tal tatuagens da alegria.

As outras, as dos sofrimentos, das perdas, das angústias, das ausências, da saudade, das momentâneas tristezas... Ah... estas serão retiradas com bisturi no tempo certo.

A maturidade traz uma paz benfazeja, que nos faz aceitar nossas próprias limitações e, principalmente, as alheias. Isto atenua o 'processo das rugas', atenua as rusgas, faz-nos tratar os outros como gostamos de ser tratados, torna-nos melhores, maiores.

Respeito quem quer manter as rugas, quem se orgulha delas.

Eu me orgulho da mulher que eu sou, da minha história de vida, dos meus amores, das minhas dores. Mas isso não tem que estar gravado no meu rosto e sim na minha alma."

(por Tânia Lima)

3 comentários:

Ricardo Calmon disse...

Entre rusgas e rugas,és mulher,poeta e divina escriba,sussurras em dígitos formas,como se semeando estivesses,tulipas rubras,da cor de cardíaco teu,para nos oferecer em dígitos formas.Amalgamento teu com rosas e tulipas,te faz mulher escriba doce e intensa!

viva la vida

legalmente loira... disse...

querida ivy,
linda postagem.
cada um faz sua escolha! procuro viver intensamente as rugas veem muito mansamente quase não as sinto.
linda semana com bjos.
obrigada pelo lindo carinho no meu espaço.

alfa disse...

Venho agradecer pessoalmente as palavras amáveis que me dirigiu no blog do Ricardo. Passei aqui e adorei o que li.Voltarei Um beijo alfa