Entre e aconchegue-se, a casa é sua!

"Agradeço muito por você fazer parte da minha viagem, e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, estamos no mesmo vagão."

"Se você sabe explicar o que sente, não ame,
o amor foge de todas as explicações possíveis."

"Todos ganham presentes, mas nem todos abrem o pacote."

"Não quero ter a terrível limitação
de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido.
Eu não:
QUERO UMA VERDADE INVENTADA."



"Está em nossas mãos criar as condições que nos permitam descobrir uma forma diferente de ser. Por que não agir como a borboleta que acreditou que não deveria se limitar a uma existência de lagarta e, hoje, trocou sua vida limitada pela LIBERDADE DE VOAR POR ENTRE AS FLORES."

"Acalma meu passo, Senhor.
Desacelera as batidas do meu coração, acalmando a minha mente.
Diminua meu ritmo apressado com uma visão da eternidade do tempo.
Em meio às confusões do dia a dia, dê-me a tranqüilidade das montanhas.
"





domingo, 28 de fevereiro de 2010

Resposta ao Tempo



"Batidas na porta da frente... É o tempo!
Eu bebo um pouquinho prá ter argumento, mas fico sem jeito, calado...
Ele ri!... Ele zomba do quanto eu chorei, porque sabe passar e eu não sei.

Num dia azul de verão sinto o vento, há folhas no meu coração... É o tempo!
Recordo um amor que perdi...
Ele ri!... Diz que somos iguais, se eu notei!? Pois não sabe ficar e eu também não sei.

E gira em volta de mim, sussurra que apaga os caminhos, que amores terminam no escuro sozinhos.

Respondo que ele aprisiona...
Eu liberto!
Que ele adormece as paixões...
Eu desperto!

E o tempo se rói com inveja de mim, me vigia querendo aprender como eu morro de amor prá tentar reviver...

No fundo é uma eterna criança que não soube amadurecer.
Eu posso, ele não vai poder...
Me esquecer!"

(por Aldir Blanc e Cristovão Bastos)

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Descompasso da Alma

"Busco...
O que busco?
Não sei definir...

Algo que preencha este vácuo na alma.

Uma música... um poema... uma palavra... um lugar...

Alguém especial...

Só não busco lágrimas... nem dores... nem desilusões...
Dessas já me cansei...

Sinto...

O que sinto?
Difícil explicar...
Um quê de nostalgia...
Um desejo de retornar não sei pra onde...

Um vazio imenso... um pouco de tudo e de nada...

Algo assim, como se tivesse chegado ao fim da estrada...

Penso...
Em que penso?

Na vida...
Nas chegadas... nas partidas... nos desencontros...

Lembranças difusas se emaranhando na mente...

Ah, se os pensamentos estagnassem...
E eu tivesse um pouco de silêncio dentro da mente,
Quem sabe, talvez, eu conseguisse pelo menos...
Uma noite de paz!"

(por Rose Mori)

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Cuida de mim



"Pra falar verdade, às vezes minto
Tentando ser metade do inteiro que eu sinto.

Pra dizer as vezes que às vezes não digo,
Sou capaz de fazer da minha briga meu abrigo,

Tanto faz não satisfaz o que preciso.
Além do mais, quem busca nunca é indeciso.

Eu busquei quem sou;
Você, pra mim, mostrou
que eu não sou sozinho nesse mundo.

Cuida de mim...
Enquanto não esqueço de você.

Cuida de mim...
Enquanto finjo que sou quem eu queria ser.
Cuida de mim...
Enquanto não me esqueço de você...

Cuida de mim...
Enquanto finjo, enquanto finjo, enquanto fujo.

Basta as penas que eu mesmo sinto de mim,
junto todas, crio asas, viro querubim.

Sou da cor, do tom, sabor e som que quiser ouvir,
Sou calor, clarão e escuridão que te faz dormir.

Quero mais, quero a paz que me prometeu.
Volto atrás, se voltar atrás assim como eu.

Busquei quem sou;
Você, pra mim, mostrou...
Cuida de mim...
Enquanto não me esqueço de você..."

(por Fernando Anitelli)

Siga-me (Follow Me)

"Luzes entram...
Eu assisto você acordar

Esperando muito por você meu coração pode quebrar
Para tocar a sua pele, para sentir o seu cabelo

Eu seguiria você para qualquer lugar


Luzes saem...

Eu assisto você dormir
Nunca imaginei amar tão profundamente

Eu fecho meus olhos para respirar o ar

Eu seguiria você para qualquer lugar

E as ondas que me molham, molham você

Siga-me, eu seguirei você

Através de sonhos para lugares secretos

Aqui está a minha mão, apenas aceite-a

Faça como eu faço

Eu seguirei você


Ninguém sabe quem fez as estrelas

Baby, o mundo todo é nosso
De Liverpool até a praça Leicester

Eu seguirei você para qualquer lugar

E as ondas que me molham, molham você

Siga-me, eu seguirei você

Através de sonhos para lugares secretos

Aonde ninguém possa nos achar

Nós vamos fazer valer a pena
Eu seguirei você
E as ondas que me molham, molham você


Siga-me, eu seguirei você

Onde ninguém possa te achar

Eu estarei bem atrás de você

Nós vamos fazer valer a pena
Eu sigo você

Siga-me, e
u seguirei você
Através de sonhos para lugares secretos

Aqui está a minha mão, apenas aceite-a

Faça como eu faço

Eu seguirei você"

((Tradução da música 'Follow Me' por Larissa Toffoli)

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Sonhos e Pernas



"Olhe...

Não venha me mostrar o que você não vê,
Não venha me provar o que você não crê
,
Não tente se enganar.


Pense...

Ninguém pode se dar o que só você tem
,
Ninguém vai te dizer pra onde vai ou de onde vem
,
A estrada é pra caminhar.


Não perca o resto do tempo que ainda te resta,

Não perca tempo pensando que a vida não presta,

Certas canções duram pouco, outras são eternas.

Por que carros e aviões, se tens sonhos e pernas?

Lembre...

Que sua consciência é o seu grande farol,

Há meses que fazem chuva, semanas que fazem sol
,
E dias em que tanto faz.

Faça...

Você faz seu enredo, você é seu Jesus,

Feche os olhos do medo e abra o templo da luz,

E tente um minuto de paz."

(por Vander Lee)

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Meu disfarce



"Você vê esse meu jeito de pessoa liberada,

Mas não sabe que por dentro não é isso, não sou nada...

Tenho ares de serpente, mas em casos de amor

Sou pequena, sou carente, sou mais frágil que uma flôr...

Eu me pinto e me disfarço companheira do perigo,

Eu me solto em sua festa, mas sozinha eu não consigo...

Digo coisas que não faço, faço coisas que não digo,

Eu te quero meu amado, não te quero meu amigo...


Cada vez que eu sinto um beijo seu na minha face,

Eu luto prá manter o meu disfarce

E não deixar tão claro que te quero...

Cada vez se torna mais difícil o meu teatro.

Não dá mais prá fugir do seu contato,

Estou apaixonado por você..."

(por Carlos Roque e Carlos Colla)

Hoje

"Hoje!
Somente hoje...

Queria imaginar teu abraço, ouvir tua voz num telefonema inesperado.

Receber uma nova mensagem explicando a tua ausência.

Hoje!

Somente hoje...
Queria estar em completo silêncio pra fantasiar nosso encontro.

Queria estar aí do seu lado preenchendo toda minha carência.

Hoje!
Somente hoje...

Queria ser forte o bastante pra transpor todos os obstáculos.

Sair da lucidez, cair em demência, e me perder em teus beijos e abraços."

(por Edna Vejan)

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Penso em ti...



"Eu queria não sentir essa saudade que me faz perder o sono e querer mais, mais, mais...


Eu queria segurança e liberdade, mas agora só contigo eu fico em paz, paz, paz...

É a mente que anuncia quando o coração nos trai, abre as asas, alça vôo, voa, vai, vai, vai...

Minha alma se liberta cada vez que eu penso em ti, vai no fundo da saudade e me traz, traz, traz...

Esses olhos que eu não esqueço nunca mais.

Penso em ti...
Se eu for lembrar de mim eu vou pensar em ti


Penso em ti...
A cada pôr do sol que eu vivo sem poder te ver


Penso em ti...
É só deitar na cama e a chama clama-te


Penso em ti...
Até querendo te esquecer


Penso em ti...
No dia a dia, no meio da rua eu penso em ti


Penso em ti...
Na correria de Copacabana, mesmo ali penso em ti


Penso em ti...
Passando pela tua esquina eu penso em ti


Penso em ti...
Andando pela praia, as ondas vão bater em mim


Penso em ti...
É só pegar o violão e eu penso em ti


Penso em ti...
E quando você dorme
penso em ti

Penso em ti...
Se eu for lembrar de mim eu vou pensar em ti


Penso em ti...
A cada pôr do sol que eu vivo sem poder te ver


Penso em ti!"

(por Jorge Vercilo)

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Para o amor não vivido...‏

"Para o amor não vivido deixo as saudades dos beijos não dados, dos momentos não compartilhados e das brigas que não tivemos.
Do amor não vivido ficaram as marcas de amor não feito, dos olhares e apelidos não dados e das noites que viraram dia sem se ver. Fica a saudade do que não foi, e daquilo que não vai ser.

Do amor não vivido restaram as lembranças do sonho, do sorriso, da lágrima e do gozo, restou a utopia, restou o amor que ficou encostado no canto, porque houve medo.
Porque o coração virou pedra, e não fui eu que o transformei.

Do amor não vivido, não viverei mais, do amor que se escolheu abandonar, deixo para a razão e que ela cuide dele se puder, ou esqueça-o, e que este não se torne pedra no meu coração. Que não seja hiato.

Ao amor não vivido desejo sorte, desejo paz e sobretudo amor. E que viva, que viva e que viva de novo e seja você flor de novo no coração de quem o merecer, que seja sorriso e que seja pleno.
E que viva enfim o amor."

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Abraços

"Tem ABRAÇOS de todo jeito, todo tamanho, e que significam tantas coisas...
Tem o abraço de diz - 'Sou muito feliz porque tenho a sua amizade'.

E tem abraços que querem dizer - 'Eu tenho muito orgulho de você'.

Tem abraços especiais para dizer - 'Não existe no mundo ninguém como você'.
Tem abraços ternos, abraços com carinho, para expressar os sentimentos tristes.

Abraços que murmuram 'Sinto muito', quando alguém precisa de um amigo.
Tem abraços para todas as ocasiões, todos com as suas razões.
Tem abraço manso, abraço de urso, abraço grande e aquele abração.

Mas o melhor abraço é um que diz - 'Eu estou sempre pensando em você'.

E tem o tipo especial que você vai receber...

Este abraço que diz - 'EU AMO VOCÊ!' "

(por Reinilson Camara)

Outra vez...



"Você foi o
maior dos meus casos, de todos os abraços o que eu nunca esqueci.
Você foi dos amores que eu tive o mais complicado e o mais simples prá mim.
Você foi o
melhor dos meus erros, a mais estranha história que alguém já escreveu...
E é por essas e outras que a minha saudade faz lembrar de tudo outra vez.
Você foi a
mentira sincera, brincadeira mais séria que me aconteceu.
Você foi o
caso mais antigo e o amor mais amigo que me apareceu...
Das lembranças que eu trago na vida você é a saudade que eu gosto de ter.
Só assim s
into você bem perto de mim outra vez...
Me esqueci de tentar te esquecer.

Resolvi te querer por querer.

Decidi te lembrar quantas vezes eu tenha vontade s
em nada perder...
Ah!
Você foi!
Toda a felicidade, você foi a maldade que só me fez bem.

Você foi!

O melhor dos meus planos e o maior dos enganos que eu pude fazer...
Das lembranças que eu trago na vida você é a saudade que eu gosto de ter,

Só assim sinto você bem perto de mim...

Outra vez!"

(por Isolda)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Nunca te esqueci...



"Nunca te esqueci e não sei fingir

E dentro do peito coração diz que te amo
Nunca mais voltei, não te procurei

E no meu silêncio só eu sei quanto eu te chamo

Nada se apagou, a saudade não deixou
É difícil esquecer

Mesmo longe de você

Não sei se em sua vida há lugar pra mim
Um sonho, um pensamento, alguma coisa assim

Mas eu ainda te quero em minha vida

Não existe despedida quando a gente quer ficar

Talvez sejam delírios do meu coração

Quem sabe essa saudade, essa solidão
Mas eu ainda te amo, ainda te quero

Por você ainda espero e só penso em voltar."

(por Eduardo Lages e Paulo Sérgio Valle)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Te namorar...

"... Se por um instante estivesses aqui
tão próximo que eu pudesse te tocar,

palavras ficariam esquecidas
.


Te faria sentir em dobro as emoções
quando recostasse tua cabeça sobre meu colo.

A
cariciaria teu peito com leveza e suavidade,
passearia com minhas mãos em tua face
e desenharia teus lábios com meus dedos
.

O
lharia profundamente nos olhos teus
como se olhasse para a tua alma
já encostada na minha...
E
confessaria que te amo
e que estou enamorada de ti,


Levando-te para morar no horizonte
onde deposito as imagens que sonho,

frutos do amor que sinto e serias...


Meu namorado!"

(por Rosemari Hauenstein Ruch)

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Desvenda-me

"Não venha me falar de razão, não me cobre lógica, não me peça coerência...
Eu sou pura emoção.

Tenho razões e motivações próprias, sou movido por paixão...
Essa é minha religião e minha ciência.
Não meça meus sentimentos, nem tente compará-los a nada, deles sei eu...
Eu e meus fantasmas, eu e meus medos, eu e minha alma.

Sua incerteza me fere, mas não me mata.

Suas dúvidas me açoitam, mas não deixam cicatrizes.

Não me fale de nuvens, eu sou sol e lua.

Não conte as poças, eu sou mar, profundo, intenso, passional.

Não exija prazos e datas, eu sou eterno e atemporal.
Não imponha condições, eu sou absolutamente incondicional.
Não espere explicações, não as tenho, apenas aconteço, sem hora, local ou ordem.
Vivo em cada molécula, sou o todo e sou uno.
Você não me vê, mas me sente. Estou tanto na sua solidão, quanto no teu sorriso.

Vive-se por mim, morre-se por mim, sobrevive-se sem mim.

Eu sou começo e fim, e todo o meio.

Sou seu objetivo, sua razão que a razão ignora e desconhece.

Tenho milhões de definições, todas certas, todas imperfeitas, todas lógicas apenas. Em motivações pessoais, todas corretas, todas erradas.
Sou tudo! Sem mim, tudo é nada.
Sou amanhecer, sou Fênix, renasço das cinzas.

Sei quando tenho que morrer, sei que sempre irei renascer.

Mudo a protagonista, nunca a história. Mudo de cenário, mas não de roteiro.
Sou música, ecôo, reverbero, sacudo.

Sou fogo, queimo, destruo, incinero.

Sou água, afogo, inundo, invado.

Sou tempo, sem medidas, sem marcações.

Sou clima, proporcional a minha fase.

Sou vento, arrasto, balanço, carrego.
Sou furacão, destruo, devasto, arraso.

Mas também sou cimento, sou tijolo, construo, recomeço...
Sou cada estação, no seu apogeu e glória.

Sou seu problema e sua solução.

Sou seu veneno e seu antídoto.

Sou sua memória e seu esquecimento.

Eu sou seu reino, seu altar e seu trono.

Sou sua prisão, sou seu abandono e sou sua liberdade.

Sua luz, sua escuridão... e seu desejo de ambas.

Velo seu sono...

Poderia continuar me descrevendo, mas já te dei uma idéia do que sou.

Muito prazer, tenho vários nomes, mas aqui, na sua terra...

Chamam-me de AMOR!"

(por Lenya Terra)

Venha...

"Venha...
Do jeito que quiser,
como puder, como souber.


Venha...
Inteiro ou pela metade, cru, sem vaidade.


Venha...
Desprovido de fantasia, triste, sem alegria.


Venha...
Sem artifícios, livre de sacrifícios.


Venha para mim...

Do jeito que eu o quero,
verdadeiro e sincero.
Sem máscara, sem casca,
sem recheio, sem cobertura.

Venha...
Apenas com sua doce loucura
."

(por Silvana Duboc)

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Teus beijos...

"Que segredos tem teus beijos?
Que te mantém a meu lado, junto, bem junto, colado, mesmo distante de mim...
E assim, num frenesi envolvente, intenso, úmido, quente, me torna total dependente.

Teus beijos me extasiam em repletos desejos.
Desvende prá mim teus segredos, pois falo sério, preciso muito saber.

É um beijo que não se esquece e até parece que teu gosto está aqui...

Selando teus lábios em mim.


Beijo que me queima, que arde minh’alma, invade, acalma e inflama, feito uma chama...

Tatua, perpetua e me ama.


Beijos...

Da tua boca eu preciso, doce poção de absinto...

Venha ou me traga o antídoto para que eu possa viver."

(por Rose Felliciano)

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Gostava tanto de você



"Não sei porque você se foi, quantas saudades eu senti
e de tristezas vou viver e aquele adeus não pude dar...

Você marcou na minha vida, viveu, morreu na minha história.

Chego a ter medo do futuro e da solidão que em minha porta bate...


E eu!
Gostava tanto de você...

Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
, em sonho vejo este passado
e na parede do meu quarto ainda está o seu retrato.

Não quero ver prá não lembrar, pensei até em me mudar,
lugar qualquer que não exista o pensamento em você...

E eu! Gostava tanto de você...
Gostava tanto de você...

Eu gostava tanto de você!...

Vou morrer de saudade,
Não, não vá embora...

Vou morrer de saudade,
Não, não vá embora...

Eu... vou morrer de saudade...
Não, não vá embora...

Eu gostava...
Vou morrer de saudade..."


(por Edson Trindade)

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Deixe aflorar toda sua doçura‏


"Às vezes, fico me perguntando porque é tão difícil ser transparente... Costumamos acreditar que ser transparente é simplesmente ser sincero, não enganar os outros. Mas ser transparente é muito mais do que isso.

É ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do que a gente sente...

Ser transparente é permitir que toda a nossa doçura aflore, desabroche, transborde! Mas infelizmente, quase sempre, a maioria de nós decide não correr esse risco. Preferimos a dureza da razão à leveza que exporia toda a fragilidade humana.

Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotam do mais profundo de nosso ser...  
Preferimos nos perder numa busca insana por respostas imediatas a simplesmente nos entregar e admitir que não sabemos, que temos medo!

Por mais doloroso que seja ter de construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos, preferimos assim: manter uma imagem que nos dê a sensação de proteção...

E assim, vamos nos afogando mais e mais em falsas palavras, em falsas atitudes, em falsos sentimentos...  
Não porque sejamos pessoas mentirosas, mas apenas porque nos perdemos de nós mesmos e já não sabemos onde está nossa brandura, nosso amor mais intenso e não-contaminado...

Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro nos faz perceber que já não sabemos dar e nem pedir o que de mais precioso temos a compartilhar... doçura, compaixão... a compreensão de que todos nós sofremos, nos sentimos sós, imensamente tristes e choramos baixinho antes de dormir, num silêncio que nos remete a uma saudade desesperada de nós mesmos... daquilo que pulsa e grita dentro de nós, mas que não temos coragem de mostrar àqueles que mais amamos!

Porque, infelizmente, aprendemos que é melhor revidar, descontar, agredir, acusar, criticar e julgar do que simplesmente dizer: - você está me machucando... pode parar, por favor!? Porque aprendemos que dizer isso é ser fraco, é ser bobo, é ser menos do que o outro. Quando, na verdade, se agíssemos com o coração, poderíamos evitar tanta dor, tanta dor...

Sugiro que deixemos explodir toda a nossa doçura! Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder tanto o nosso medo, não desejar parecer tão invencíveis...

Que consigamos não tentar controlar tanto, responder tanto, competir tanto...

Que consigamos docemente viver... sentir... amar..."

(por Rosana Braga)

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Antes de te perder...

"Antes de te perder, dá-me um tempo para te esquecer. Um tempo para que eu apague da minha memória toda a nossa história.

Que eu possa largar no passado nossos beijos e abraços, nosso enorme cansaço de tanto ter lutado por um amor que jamais foi consumado.

Dá-me um tempo para alcançar a resignação de ter te amado com tanta dedicação e nunca ter podido viver inteiramente essa emoção.

Antes de te perder, espera eu retornar desse caminho que não me levou a nenhum lugar.

Permita-me esquecer tudo de bom que junto a ti pude viver e me ajuda a eliminar todas as dores que ainda insistem em latejar.

Antes de te perder, dá-me um tempo correto sem medidas, sem tamanho, basta que ele seja o certo para apagar o meu sonho.

Dá-me um tempo sem cobranças, assim como me deste tanto tempo na hora de me vender esperanças.

Antes de te perder, deixa eu me acostumar com a idéia de que o meu amor pode acabar sem deixar traumas nem amarguras.

Mas antes de te perder, preciso te falar da ternura que sempre senti por ti e do quanto será difícil te ver partir carregando tudo que na tua garganta ficou calado quando eu implorava ao teu lado que me falasses do teu amor, e com tua imensa sabedoria tu me poupavas da dor de saber que por ti eu era amada tendo que aceitar que isso não daria em nada.

Me perdoa antes de te perder, por jamais tua ter sido e nunca ter podido te ter."

(por Silvana Duboc)

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Ser Mulher!

"Ser mulher é viver mil vezes em apenas uma vida, é lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora, é estar antes do ontem e depois do amanhã, é desconhecer a palavra recompensa apesar dos seus atos.

Ser mulher é caminhar na dúvida cheia de certezas, é correr atrás das nuvens num dia de sol e alcançar o sol num dia de chuva.

Ser mulher é chorar de alegria e muitas vezes sorrir com tristeza, é cancelar sonhos em prol de terceiros, é acreditar quando ninguém mais acredita, é esperar quando ninguém mais espera.

Ser mulher é identificar um sorriso triste e uma lágrima falsa, é ser enganada e sempre dar mais uma chance, é cair no fundo do poço e emergir sem ajuda.

Ser mulher é estar em mil lugares de uma só vez, é fazer mil papeis ao mesmo tempo, é ser forte e fingir que é frágil pra ter um carinho.

Ser mulher é se perder em palavras e depois perceber que se encontrou nelas, é distribuir emoções que nem sempre são captadas.

Ser mulher é comprar, emprestar, alugar, vender sentimentos, mas jamais dever, é construir castelos na areia, vê-los desmoronados pelas águas e ainda assim amá-las.

Ser mulher é saber dar o perdão, é tentar recuperar o irrecuperável, é entender o que ninguém mais conseguiu desvendar.

Ser mulher é estender a mão a quem ainda não pediu, é doar o que ainda não foi solicitado.

Ser mulher é não ter vergonha de chorar por amor, é saber a hora certa do fim, é esperar sempre por um recomeço.

Ser mulher é ter a arrogância de viver apesar dos dissabores, das desilusões, das traições e das decepções.

Ser mulher é ser mãe dos seus filhos e dos filhos de outros e amá-los igualmente.

Ser mulher é ter confiança no amanhã e aceitação pelo ontem, é desbravar caminhos difíceis em instantes inoportunos e fincar a bandeira da conquista.

Ser mulher é entender as fases da lua por ter suas próprias fases. É ser 'nova' quando o coração está à espera do amor, ser 'crescente' quando o coração está se enchendo de amor, ser 'cheia' quando ele já está transbordando de tanto amor e 'minguante' quando esse amor vai embora.

Ser mulher é hospedar dentro de si o sentimento do perdão, é voltar no tempo todos os dias e viver por poucos instantes coisas que nunca ficaram esquecidas.

Ser mulher é cicatrizar feridas de outros e inúmeras vezes deixar as suas próprias feridas sangrando.

Ser mulher é ser princesa aos 20, rainha aos 30, imperatriz aos 40 e especial a vida toda.

Ser mulher é conseguir encontrar uma flor no deserto, água na seca e labaredas no mar.

Ser mulher é chorar calada as dores do mundo e em apenas um segundo já estar sorrindo.

Ser mulher é subir degraus e se os tiver que descer não precisar de ajuda, é tropeçar, cair e voltar a andar.

Ser mulher é saber ser super-homem quando o sol nasce e virar cinderela quando a noite chega.

Ser mulher é ter sido escolhida por Deus para colocar no mundo os homens.

Ser mulher é acima de tudo um estado de espírito, é uma dádiva, é ter dentro de si um tesouro escondido e ainda assim dividí-lo com o mundo!"

(por Silvana Duboc)

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Se deu mal no amor?

"De vez em quando, todos nós levamos um daqueles baita tombos na vida! Ainda que, num primeiro momento, sirva para nos fazer perder o rumo, tem de servir também para nos acordar e nos tirar do lugar cômodo em que nos colocamos.

A vontade é de ficar gritando para o juiz aplicar o cartão vermelho em quem nos passou a danada da rasteira. Só que a vida não é um jogo e sim uma escola. Estamos aqui para aprender e não para contabilizar pontos num placar que não vale nada.

É exatamente neste momento, em que estamos no chão, arrasados, machucados, humilhados e perdidos, que temos a chance de perceber para que viemos, para que amamos.

Apostamos no amor para nos lamentar diante de seus desafios ou para aprender a lidar de forma menos destruidora com essa avalanche de sensações e sentimentos capazes de nos remeter a um abismo tenebroso?

Não existe um único jeito de reagir diante da dor e do medo. Mas só há uma saída: Reagir!... Cada pessoa tem o seu tempo para digerir os sentimentos aflorados numa situação difícil, ainda que muitos, infelizmente, nunca terminem esta digestão.

Se você compreende que nada nesta vida, nem um enorme sofrimento, pode nos consumir indefinidamente, compreende também que é preciso levantar e sacudir a poeira. Claro que cair dói. E claro também que levantar não significa que a dor já passou. Mas significa, com toda certeza, que você está disposto a superá-la!

Sofrer, doer e chorar são reações absolutamente aceitáveis, compreensíveis e até muito dignas, pois evidenciam a saúde emocional de uma pessoa. Por mais crescidos, evoluídos e conscientes que sejamos, sentir faz parte, sofrer faz parte! Diante de uma decepção, será sempre inevitável que nos sintamos tristes e magoados.

Porém (e muito porém, mesmo!), há uma enorme diferença entre se sentir triste por algum tempo e se deixar sucumbir, tornando-se sócio remido do clube das vítimas, das pobre-coitadas.

Porque se todo mundo sofre, a diferença está basicamente no que você pensa e faz enquanto sofre. A pessoa amadurecida sofre aprendendo e a pessoa imatura sofre se perdendo.

A gente aprende quando observa o que aconteceu, não para assinalar os defeitos do outro e condená-lo; não para apontar os tropeções dele e se colocar no lugar de quem está certo; não para se lamentar por ter sido tão bom e jurar que nunca mais vai acreditar no amor. Não!

A gente aprende percebendo que também cometeu enganos, que também participou dos equívocos e que pode sair mais inteira e mais crescida depois de qualquer problema. Fácil? Rápido? Simples?!? De forma alguma!!!

Talvez levemos meses ou anos até descobrir como podemos ser melhores, como podemos viver o amor de modo que uma relação não seja uma muleta e sim um presente precioso. Que não seja um remédio para nosso desespero, afinal amar não é depositar sobre o outro todas as nossas frustrações e medos.

A gente cresce enquanto vive e erra enquanto aprende! Que isso fique bem claro, para que você entenda por que – de fato – não adianta ficar preso em acusações e lamentações. A vida anda! Os dias passam. O mundo não pára enquanto você fica prostrado num passado doloroso. Lá, definitivamente não há nada que valha a pena.

Sei que uma das maiores decepções que podem nos acontecer numa relação de amor é uma traição, seja de qualquer ordem, mas especialmente a emocional-sexual. Entretanto, ainda assim, quando a gente está decidida de fato, é possível superar. Claro que o outro também tem de querer. Mas independentemente do que o outro quer, há que se viver uma superação pessoal!

Foi traído? Pois muito bem: este não é, infelizmente, um ‘privilégio’ somente seu! Já sofreu o bastante? Já se culpou, culpou o outro, chorou, xingou e jurou a si mesmo que nunca mais seria tão tolo?!? Ok! Agora levanta, lava esse rosto, alivie esse coração e saia para a vida!

Perceba que de nada adianta ficar aí se remoendo, definhando, murchando e deixando que todo o seu brilho se apague por causa da escolha do outro. Viva a sua vida! Faça as suas escolhas. Seja você, sem que isso signifique uma vingança, porque toda vingança é, no final das contas, uma agressão praticada contra si mesmo.

Dói sim, porque você é gente! Mas não se aniquile! Permita-se levantar depois do tombo. Permita-se ser feliz novamente, apesar de todas as lágrimas derramadas. Saiba-se melhor depois de uma dor que te dilacera, mas que também te faz renascer ainda melhor do que tem sido!"

(por Rosana Braga)

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Acaso



"Não sei se o acaso quis brincar ou foi a vida que escolheu,

Por ironia fez cruzar o meu caminho com o seu.
Eu nem queria mais sofrer a agonia da paixão,
Nem tinha mais o que esquecer, vivia em paz, na solidão.
Mas foi te encontrar e o futuro chegou como um pressentimento.
Meus olhos brilharam, brilharam... no escuro da emoção.
Não sei se o acaso quis brincar ou foi a vida que escolheu,
Por ironia fez cruzar o seu caminho com o meu.
Mas foi te encontrar e o futuro chegou como um pressentimento.
Meus olhos brilharam, brilharam... no escuro da emoção.
Não sei se o acaso quis brincar ou foi a vida que escolheu,
Por ironia fez cruzar o meu caminho com o seu.
Por ironia fez cruzar o seu caminho com o meu."

(por Abel Silva e Ivan Lins)

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Obrigada...

“Obrigada por insistir para eu voltar pra você, para eu deixar de ser adolescente e aceitar uma vida a dois, uma família, uma serenidade que eu não suspeitava. Eu não sabia que amava tanto você e que havia lhe dado boas pistas sobre isso, como é que você soube antes de mim?

Obrigada por insistir para que eu deixasse você, para que eu fosse seguir minha vida, obrigada pela sua confiança de que seríamos melhores amigos do que amantes, eu estava presa a uma condição social que eu pensava que me favorecia, mas nada me favorece mais do que esta liberdade para a qual você, que me conhece melhor do que eu mesma, apresentou-me como saída.”

(por Martha Medeiros)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

A vida me ensinou...

A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração.

Sorrir às pessoas que não gostam de mim, para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;

Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;

Calar-me para ouvir. Aprender com meus erros, afinal eu posso ser sempre melhor;

A lutar contra as injustiças. Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.

A ser forte quando os que amo estão com problemas. Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;

Ouvir a todos que só precisam desabafar. Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;

Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão.

Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor.
A alegrar a quem precisa; A pedir perdão; A sonhar acordado; A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para ' ver e ouvir estrelas', embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol; A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor, a não temer o futuro;

Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente, como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

(por Charles Chaplin)

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Depois do prazer...



"Tô fazendo amor com outra pessoa,
mas meu coração vai ser pra sempre teu.

O que o corpo faz, a alma perdoa,
tanta solidão, quase me enlouqueceu...

Vou falar que é amor, vou jurar que é paixão...

E dizer o que eu sinto com todo o carinho,
pensando em você.

Vou fazer o que for e com toda a emoção,
a verdade é que eu minto, que eu vivo sozinho,
não sei te esquecer.

E depois acabou, ilusão que eu criei,
emoção foi embora e a gente só pede pro tempo correr.

Já não sei quem amou, que será que eu falei,
dá pra ver nessa hora que o amor só se mede depois do prazer.

Fica dentro do meu peito sempre uma saudade,
só pensando no teu jeito eu amo de verdade.

E quando o desejo vem é teu nome que eu chamo,
Posso até gostar de alguém, mas é você que eu amo.

Você que eu amo..."

(por Sergio Caetano e Chico Roque)