Entre e aconchegue-se, a casa é sua!

"Agradeço muito por você fazer parte da minha viagem, e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, estamos no mesmo vagão."

"Se você sabe explicar o que sente, não ame,
o amor foge de todas as explicações possíveis."

"Todos ganham presentes, mas nem todos abrem o pacote."

"Não quero ter a terrível limitação
de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido.
Eu não:
QUERO UMA VERDADE INVENTADA."



"Está em nossas mãos criar as condições que nos permitam descobrir uma forma diferente de ser. Por que não agir como a borboleta que acreditou que não deveria se limitar a uma existência de lagarta e, hoje, trocou sua vida limitada pela LIBERDADE DE VOAR POR ENTRE AS FLORES."

"Acalma meu passo, Senhor.
Desacelera as batidas do meu coração, acalmando a minha mente.
Diminua meu ritmo apressado com uma visão da eternidade do tempo.
Em meio às confusões do dia a dia, dê-me a tranqüilidade das montanhas.
"





segunda-feira, 31 de maio de 2010

Amor Impossível

"Eu vivo de um amor impossível...
De um abraço impossível.
De um beijo impossível.

Eu vivo de te tocar em meus sonhos,
E no mais profundo de mim sentir teu calor,
Sentir teu corpo contra o meu
Trazendo esta emoção
Que palavras não sabem dizer.

Eu vivo dessas viagens irreais
Onde só estamos nós dois, de mãos dadas,
Com toda a beleza desse sentimento
Que me faz bem e mal ao mesmo tempo.

Eu vivo desse amor, de você...
De impossibilidades
De ver estrelas ao seu lado,
Tudo isso porque você chegou na minha vida...
TARDE DEMAIS!!!"

(por Letícia Thompson)

sábado, 29 de maio de 2010

Se eu morresse de saudade



"Se eu morresse de saudade todos iriam saber
Pelas ruas da cidade todos poderiam ver
Os estilhaços da alma, os restos do coração
Queimado, pobre coitado, pelo fogo da paixão

Se eu morresse de saudade mandariam lhe prender
O povo suspeitaria que o culpado foi você
O seu retrato estaria estampado em cada grão
Do que de mim restaria feito areia pelo chão

Fantasia, fantasia, sedução
Desde o dia em que eu segurei sua mão
Se eu morresse de saudade nunca iria conhecer
O prazer da liberdade, o dia de lhe esquecer
Se eu morresse de saudade não poderia dizer
Que bom morrer de saudade e de saudade viver"

(por Gilberto Gil)

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Vou embora!

"Provavelmente eu te olharia mais uma vez e veria que você não se importaria se eu de repente sumisse e te desse o sossego que eu nunca quis dar; e te desse toda aquela paz e felicidade que talvez você sentisse quando eu não estava por perto para apreciar seus movimentos, suas reações. Isso era tudo que eu não queria ver nos seus olhos, e era tudo que eu simplesmente via.

Eu não fazia, enfim, o bem que você me fazia. E isso parecia desagradável os meus olhos... Como poderia ser assim, tão bom e ruim ao mesmo tempo? tão confortável e desconfortável? Aceitável e rejeitável? Eu parecia egoísta demais a ponto de não ver como você se sentia nessa situação...

Enfim, eu decido partir. Esquecer e não lembrar, nunca. Supondo que tudo para você fique melhor do que comigo vá ficar; é o mínimo que eu posso fazer vendo você sofrer e me fazendo sofrer. E por mais que isso doa, talvez seja melhor, talvez me faça bem... talvez você não demore a esquecer... e talvez no próximo minuto você ache outro alguém que pareça menos complicado, menos difícil, menos ignorado, menos carente, mais tolerável e mais romântico. E esse alguém é o inverso de mim.

Fujo então da tua visão, abandono todo o espaço que eu desejei por todos os dias preencher em tua vida... Espaços que agora eu prefiro deixar em branco... é o máximo que eu consigo fazer... deixar que você não me machuque, e não se machuque. É o fim!

Eu nunca vi com os seus olhos."

(Autor desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Coisas que a vida ensina depois dos 40

(03/01/1936 - 09/05/2008)

"Amor não se implora, não se pede, não se espera...

Amor se vive ou não.

Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.

Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus, para mostrar ao homem o que é fidelidade.

Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.

As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.

Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.

Água é um santo remédio.

Deus inventou o choro para o homem não explodir.

Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.

Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.

A criatividade caminha junto com a falta de grana.

Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.

Amigos de verdade nunca te abandonam.

O carinho é a melhor arma contra o ódio.

As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.

Há poesia em toda a criação divina.

Deus é o maior poeta de todos os tempos.

A música é a sobremesa da vida.

Acreditar não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.

Filhos são presentes raros.

De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças acerca de suas ações.

Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que abrem portas para uma vida melhor.

O amor... Ah, o amor... O amor quebra barreiras, une facções, destrói preconceitos, cura doenças...

Não há vida decente sem amor!

E é certo, quem ama é muito amado...

E vive a vida mais alegremente."

(por Artur da Távola)

domingo, 23 de maio de 2010

Rugas são produtos de rusgas

"Rugas carregamos na alma e, mesmo assim, as maquiamos e as retiramos, para chegarmos belas do lado de lá.

Rugas são produtos de rusgas. Quem há de querê-las?!
Não eu. Quero apenas as dos sorrisos. Eu rio muito!
Hei de tê-las tal tatuagens da alegria.

As outras, as dos sofrimentos, das perdas, das angústias, das ausências, da saudade, das momentâneas tristezas... Ah... estas serão retiradas com bisturi no tempo certo.

A maturidade traz uma paz benfazeja, que nos faz aceitar nossas próprias limitações e, principalmente, as alheias. Isto atenua o 'processo das rugas', atenua as rusgas, faz-nos tratar os outros como gostamos de ser tratados, torna-nos melhores, maiores.

Respeito quem quer manter as rugas, quem se orgulha delas.

Eu me orgulho da mulher que eu sou, da minha história de vida, dos meus amores, das minhas dores. Mas isso não tem que estar gravado no meu rosto e sim na minha alma."

(por Tânia Lima)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Que homem é esse?



"Que homem é esse?
Porque que que ele veio, o que que ele tem?

Que homem é esse?
Que mexe comigo, de onde ele vem?

Que homem é esse?
Que mal me conhece, e já amanhece em meus braços assim?

Que homem é esse?
Que cara bonito, eu mal acredito que seja pra mim!

Que homem é esse?
Que me deixa tonta, feliz ao sentir todo o seu bem querer?

Que homem é esse?
Que tem no sorriso, um jeito preciso de me convencer?

Que homem é esse?
Que eu tanto anseio, e invadiu em cheio a minha ilusão?

Que homem é esse?
Que tanto oferece, ele bem que merece a minha paixão!

Que homem é esse?
Que coisa tão boa, mudou minha vida e diz que me quer!

Não sei se é verdade ou se mentira àtoa,
Só sei que esse homem me faz mais mulher!

Que homem é esse?..."

(por Martinha e Cesar Augusto)

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Enquanto houver saudade...


"Enquanto houver saudade, eu não te esqueci.
Enquanto houver verdade, não vou prá longe daqui.
Enquanto houver desejo, mais uma razão pra ficar.
Como é que eu vou embora, se em mim eu vou te levar?
Porque eu te amo... eu te quero...
E não vou brincar com a vida.
Um amor grande assim, tão perfeito pra mim...
Nunca mais!
Porque eu te amo... eu te adoro...
E não tem outra saída.
Eu só posso dizer que esse amor por você...
É demais, é demais!"

(por Paulo Sérgio Valle e Reinaldo Arias)



quarta-feira, 12 de maio de 2010

Quem é Você?



"Quem será que me chega na toca da noite?
Vem nos braços de um sonho que eu não desvendei,
Eu conheço o teu beijo, mas não vejo o teu rosto.

Quem será que eu amo e ainda não encontrei?
Que sorriso aberto ou olhar tão profundo,
Que disfarce será que usa pro resto do mundo?
Onde será que você mora, em que língua me chama,
Em que cena da vida haverá de comigo cruzar?

Que saudade é essa do amor que eu não tive?
Por que é que te sinto se nunca te vi?
Será que são lembranças de um tempo esquecido,
Ou serão previsões de te ver por aqui?
Então vem!...

Me desvenda esse amor que me faz renascer,
Faz do sonho algo lindo que me faça viver,
Diz se fiz com os céus algum trato,
Esclarece esse fato e me faz compreender.

Esse beijo, esse abraço na imaginação...
E descobre o que guardo pra ti no meu coração.
Mas deixa eu sonhar, deixa eu te ver...
Vem e me diz: Quem é você?"

(por Isolda e Eduardo Dusek)

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O dia em que nasceste

"Trouxeste contigo,
no dia em que nasceste,
caminhos que cruzariam
outros caminhos,
histórias que modificariam
outras histórias,
tua vontade, teu querer,
teus sentimentos,
sementes que germinariam
com o passar do tempo.
Nasceste para mim,
assim como também nasceste
para todos aqueles
que tu já conheceste,
para os que chegarão
e te encontrarão aqui.
Enfim, tu vieste desvendar
as tristezas e alegrias,
depositando teu nome
entre as folhas dos meus dias,
porque nascendo,
farias com que eu nascesse para ti."

(por Fátima Guerra)

http://fatimaguerra-melliss.blogspot.com

domingo, 9 de maio de 2010

O Preço do Amor

"Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe, que preparava o jantar, e entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito. Depois que ela secou as mãos e tirou o avental, ela leu:

* Cortar a grama do jardim - R$3,00
* Por limpar meu quarto esta semana - R$1,00
* Por ir ao supermercado em seu lugar - R$2,00
* Por tirar o lixo toda semana - R$1,00
* Por ter um boletim com boas notas - R$5,00
* Por limpar e varrer o quintal - R$2,00
* Por cuidar de meu irmãozinho enquanto você ia às compras - R$2,00

* TOTAL DA DÍVIDA - R$16,00

A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa. Finalmente, ela pegou um lápis e no verso da mesma nota escreveu:

* Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida - NADA
* Por tantas noites sem dormir, curar-te e orar por ti - NADA
* Pelos problemas e pelos prantos que me causastes - NADA
* Pelo medo e pelas preocupações que me esperam - NADA
* Por comidas, roupas e brinquedos - NADA
* Por limpar-te o nariz - NADA

* CUSTO TOTAL DE MEU AMOR - NADA

Quando o menino terminou de ler o que sua mãe havia escrito tinha os olhos cheios de lágrimas. Olhou nos olhos da mãe e disse:

'Eu te amo, mamãe!!!'

Logo após, pegou um lápis e escreveu com uma letra enorme:

'TOTALMENTE PAGO'

Assim somos nós adultos, como crianças, querendo recompensa por boas ações que fazemos. É difícil entender que a melhor recompensa é o AMOR que vem de Deus. E para sorte nossa é GRÁTIS. Basta querermos recebê-lo em nossas vidas."
(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

E esse Amor Maior é representado, aqui, entre nós, todos os dias, por nossas mães. A melhor representante do Amor de Deus!

FELIZ DIA DAS MÃES!"

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Separação

"Uma imensidão nos separará.
Mas é só mar...
Nada a que já não estejamos acostumados.

Não estarei longe de ti.
Não estarás afastado de mim.

Cada flor que enxergares te lembrarás de mim,
Pois amo todas as flores.

Cada comida exótica que provares, terá meu gosto,
Pois aprecio todos os sabores.

Cada lugar bonito que visitares, te lembrarás de mim,
Pois sabes bem como me encanta a beleza.

Cada amanhecer, te lembrarás de mim,
Pois é teu meu primeiro pensamento do dia.

Cada anoitecer, te lembrarás de mim,
Pois teu travesseiro terá a forma do meu colo.

Ao tomares banho, te lembrarás de mim,
Pois em tuas mãos a lembrança das minhas.

E ao te olhares no espelho, te lembrarás de mim,
Pois em tua boca a memória da minha.

Cada tom de violeta, cada música de amor,
Cada risada, cada perfume...

Tudo te lembrará esta tua mulher-coração,
Que verá todas as cores pelos teus olhos,
E ouvirá todas as risadas pelos teus ouvidos,
E sentirá todos os olores pelo teu olfato.

Não, meu amado, não estaremos afastados. Descobri que nem todos os oceanos podem me apartar de ti.

Levarás a mim, tatuada em tua alma. Ficarás comigo, gravado indelevelmente na minha.

Até teu retorno..."

(por Tânia Lima)

terça-feira, 4 de maio de 2010

Até o fim...



"Se a gente não sabe se ama,
Se a gente não sabe se quer,
Não vai saciar essa chama,
Se não decifrar o que é.

Se algo entre nós se insinua
E doce tontura nos traz,
O que delicia tortura
E não dá descanso nem paz.

É que o amor não se dissolve assim,
Sem dor se não for até o fim.

Se a gente não sabe se ama
E não se decide que quer
A dúvida não desinflama
Enquanto a gente não se der.

Se algo entre nós se insinua
E não se disfarça sequer,
Não dá pra deixar pra outro dia
De outra semana qualquer.

É que o amor não se dissolve assim
Sem dor se não for...
Até o fim!"

(por César Mendes e Arnaldo Antunes)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Você tem medo de quê?

"Você tem medo de quê?
De dizer não para aquela pessoa querida mesmo sabendo que o sim significa problemas no futuro...

Você tem medo de quê?
De admitir que se enganou com uma pessoa, que errou na dose do sentimentalismo e fechou os olhos para a realidade que todos viam...
Aceitar que o fim de um relacionamento já chegou há muito tempo e você, só você insiste em manter as aparências...

Você tem medo de quê?
De falar para a família e os verdadeiros amigos o quanto os ama e, por isso, fica calado imaginando que todo mundo sabe disso...
De perder o emprego medíocre e, por isso, se submete a tirania de um local que você não se sente bem...

Você tem medo de quê?
De aceitar que seu atual estado é reflexo apenas dos seus atos, das suas atitudes, algumas vezes impensadas e feitas de pura ansiedade...

Você tem medo de quê?
De sair da capa de vítima e encarar de frente seus sonhos, suas necessidades e descobrir que pode realizá-los...
De questionar velhos conceitos e mudar tudo para viver melhor...

Você tem medo de quê?
De aceitar que Deus existe e que nos pede ação sempre, trabalho sempre, boa vontade sempre, perdão sempre, amor sempre...

Não tenha medo de ser feliz. Arrisque-se, aventure-se.
Caiu? Levante-se. Errou? Comece de novo.
Perdoe sempre. Esqueça o que passou.
Construa o hoje, viva o hoje.
Ame-se sempre!"

(por Paulo Roberto Gaefke)