Entre e aconchegue-se, a casa é sua!

"Agradeço muito por você fazer parte da minha viagem, e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, estamos no mesmo vagão."

"Se você sabe explicar o que sente, não ame,
o amor foge de todas as explicações possíveis."

"Todos ganham presentes, mas nem todos abrem o pacote."

"Não quero ter a terrível limitação
de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido.
Eu não:
QUERO UMA VERDADE INVENTADA."



"Está em nossas mãos criar as condições que nos permitam descobrir uma forma diferente de ser. Por que não agir como a borboleta que acreditou que não deveria se limitar a uma existência de lagarta e, hoje, trocou sua vida limitada pela LIBERDADE DE VOAR POR ENTRE AS FLORES."

"Acalma meu passo, Senhor.
Desacelera as batidas do meu coração, acalmando a minha mente.
Diminua meu ritmo apressado com uma visão da eternidade do tempo.
Em meio às confusões do dia a dia, dê-me a tranqüilidade das montanhas.
"





sábado, 28 de agosto de 2010

Justo amor?

"Podia ser só amizade, paixão, carinho, admiração, respeito, ternura, tesão. Com tantos sentimentos arrumados cuidadosamente na prateleira de cima, tinha de ser justo amor, meu Deus?

Porque quando fecho os olhos, é você quem eu vejo; aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim. Dilacerando felicidades de mentira, desconstruindo tudo o que planejei, abrindo todas as janelas para um mundo deserto?

É você quem sorri, morde o lábio, fala grosso, conta histórias, me tira do sério, faz ares de palhaço, pinta segredos, ilumina o corredor por onde passo todos os dias.

É agora que quero dividir maçãs, achar o fim do arco-íris, pisar sobre estrelas e acordar serena. É para já que preciso contar as descobertas, alisar seu peito, preparar uma massa, sentir seus cílios.

'Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje?'

Não quero saber de medo, paciência, tempo que vai chegar. Não negue, apareça. Seja forte. Porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto.

Não posso esperar. Tenho tudo pronto dentro de mim e uma alma que só sabe viver presentes. Sem esperas, sem amarras, sem receios, sem cobertas, sem sentido, sem passados.

É preciso que você venha nesse exato momento. Abandone os antes. Chame do que quiser. Mas venha. Quero dividir meus erros, loucuras, beijos, chocolates… Apague minhas interrogações. Por que estamos tão perto e tão longe?

Quero acabar com as leis da física, dois corpos ocuparem o mesmo lugar! Não nego. Tenho um grande medo de ser sozinha. Não sou pedaço. Mas não me basto."

(por Caio Fernando Abreu)

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Contigo aprendi...




Achei lindíssima essa canção, poderia selecioná-la nos posts "Revirando o baú", visto que o seu autor faleceu a 27 anos. Mas a Globo, antes de mim, resolveu revirar o baú e escolhe-la como tema do belo casal, que representa o exemplo do amor maduro, Olavo e Clô, personagens do Francisco Cuoco e Irene Ravache da novela Passione. Deliciem-se!

"Contigo aprendi que existe novas e melhores emoções.
Contigo aprendi a conhecer um mundo novo de ilusões.
Aprendi que a semana já tem mais de sete dias,
Fazer maiores as pequenas alegrias,
A ser alegre eu contigo aprendi.

Contigo aprendi a ver a luz no outro lado ao ver a lua.
Contigo aprendi que tua presença eu não troco por nenhuma...
Aprendi que pode um beijo ser mais doce e mais profundo.
Que posso ir-me qualquer dia desse mundo,
As coisas boas, eu contigo já vivi.

E contigo aprendi...
Que eu nasci no dia em que te conheci..."

(por Altemar Dutra)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Poema sobre uma noite de amor


Num momento de descontração o grande poeta Carlos Drummond de Andrade escreveu esse poema. E eu, hoje, um pouco mais relaxada do que os outros dias, me envolvi, tb, num momento de descontração e divido com vocês esse poema.


"Satânico é meu pensamento a teu respeito, e ardente é o meu desejo de apertar-te em minha mão, numa sede de vingança incontestável pelo que me fizeste ontem.

A noite era quente e calma, e eu estava em minha cama, quando, sorrateiramente, te aproximaste. Encostaste o teu corpo sem roupa no meu corpo nu, sem o mínimo pudor.

Percebendo minha aparente indiferença, aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos. Até nos mais íntimos lugares. Eu adormeci!

Hoje quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão. Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu durante a noite.

Esta noite recolho-me mais cedo, para na mesma cama, te esperar. Quando chegares, quero te agarrar com avidez e força. Quero te apertar com todas as forças de minhas mãos.

Só descansarei quando vir sair o sangue quente do seu corpo. Só assim, livrar-me-ei de ti...
Pernilongo Filho da Puta!!!"

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Para ser feliz é preciso mais do que um sorriso

"Se você acha que a felicidade depende de um interminável sorriso no rosto, está muito enganado!
Ser feliz é mais do que rir constantemente. Ser feliz é, na verdade, aceitar os momentos como eles são e aprender a encarar as situações de maneira sincera e corajosa.

Certamente, você conhece uma pessoa que consegue tirar algo positivo da situação mais complicada e dolorosa de sua vida. Seja na perda de alguém querido ou na derrota de uma batalha, esta pessoa consegue obter um aprendizado e se reerguer ainda mais fortalecido.

Como isto é possível? Muito simples! Ela sabe que para ser feliz, existe a tristeza. Que para vencer, é preciso cair. Que para ganhar é preciso perder. E é isto o que você tem que ter em mente sempre!

Ninguém é perfeito. Você é só mais uma pessoa que está sujeita a erros e acertos, e não se puna se os erros forem mais constantes que os acertos. Neste caso, se você tiver a grandeza de se redimir e pedir perdão, por exemplo, com certeza conseguirá crescer internamente com o seu erro.

Se você é daquele tipo que não gosta de demonstrar o sofrimento, que não aceita ter se saído mal em uma determinada situação da sua vida e prefere mentir a admitir o fracasso, saiba que está cometendo um grande equívoco. Quando aceitamos as nossas falhas e buscamos o conforto daqueles que amamos, conseguimos superar os fatos mais rapidamente.

Por isso, não se negue o direito de ser feliz. Mesmo que para isso você tenha que chorar muito, errar muito, pedir milhares de desculpas e cair centenas de vezes.
A felicidade não é uma ditadura, uma obrigação, ela é uma conquista. Todos podem ser felizes, basta querer e lutar pela tal felicidade!"

Fonte: http://www.zastros.com.br/

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Uma carta

"Como escrever uma carta,
A dizer o que sinto,
Impedir que a inspiração não parta,
E desenhar o amor que pinto...
Recorrer à palavra já farta,
Ao verso que permanece puro, limpo...

Farto de te ver sem te sentir,
Ou de te sentir sem te ver,
Atrás de ti queria ir,
Mas nas sombras tenho de me esconder...
Tive de a todos iludir,
Por assim tanto te querer...

Mas para quê continuar,
E manter-me a escrever,
Porque não abandonar,
Deixar, e apenas esquecer...
Como deixar de ti gostar,
Como conseguir fazer o amor esmorecer...

E dizer-te isto em pessoa,
Tivesse eu coragem e pudesse,
Como cantar-te um verso que não soa,
E dizer-te que o que sinto não desaparece...
Falar-te do sonho que voa,
Da ilusão que ainda permanece...

Numa carta escrevia tudo,
Num envelope onde não posso escrever o destino,
Umas palavras de um amor mudo,
Que me mantém sempre em desatino...
Infelizmente, não sou sortudo,
E nem com o meu nome a assino…"

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Revirando o baú...



"Se você pensa que meu coração é de papel,
Não vá pensando, pois não é!
Ele é igualzinho ao seu e sofre como eu.
Por que fazer chorar assim a quem lhe ama?

Se você pensa em fazer chorar a quem lhe quer,
A quem só pensa em você.
Um dia sentirá que amar é bom demais.
Não jogue amor ao léu...
Meu coração que não é de papel.

Por que fazer chorar, por que fazer sofrer...
Um coração que só lhe quer?
O amor é lindo, eu sei, e todo eu lhe dei.
Você não quis, jogou ao léu
Meu coração que não é de papel

Não, não é!
Meu coração que não é de papel
Não, não é!
Meu coração que não é de papel
Não é..."

(por Sérgio Reis)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Como explicar o Amor

"Contam que, uma vez, se reuniram os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da terra.

Quando o ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez, a LOUCURA, como sempre tão louca, lhes propôs: - Vamos brincar de esconde-esconde?

A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE, sem poder conter-se, perguntou: Esconde-esconde? Como é isso?

- É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo.

O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA, a ALEGRIA deu tantos saltos que acabou convencendo a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessava por nada.

Mas nem todos quiseram participar.

A VERDADE preferiu não esconder-se, para quê? Se no final todos a encontravam?

A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a ideia não tivesse sido dela) e a COVARDIA preferiu não arriscar-se.

- Um, dois, três, quatro... - começou a contar a LOUCURA.

A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho.

A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço, tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.

A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos...

Se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA;
Se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ;
Se era o voo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA;
Se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE.
E assim, acabou escondendo-se em um raio de sol.

O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado, cómodo, mas apenas para ele.

A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris).

E a PAIXÃO e o DESEJO, no centro dos vulcões.

O ESQUECIMENTO, não recordo-me onde escondeu-se, mas isso não é o mais importante.

Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR ainda não havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou um roseiral e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre suas flores.

- Um milhão - contou a LOUCURA, e começou a busca.

A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra. Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus no céu sobre zoologia.

Sentiu-se vibrar a PAIXÃO e o DESEJO nos vulcões.

Em um descuido encontrou a INVEJA, e claro, pode deduzir onde estava o TRIUNFO.

O EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo. Ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.

De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede, e ao aproximar-se de um lago descobriu a BELEZA.

A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se.

E assim foi encontrando a todos.

O TALENTO entre a erva fresca; a ANGÚSTIA em uma cova escura; a MENTIRA atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano); e até o ESQUECIMENTO, a quem já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde.

Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.

A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, em baixo de cada rocha do planeta, e em cima das montanhas.

Quando estava a ponto de dar-se por vencida, encontrou um roseiral. Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito. Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos.

A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.

Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na terra: O AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha."

(Autor Desconhecido)
PS: Se alguém souber a autoria, por favor me deixe uma mensagem.